Prisa: Compra da TVI pela Cofina deve estar concluída no primeiro trimestre de 2020

A Cofina disparou hoje mais de 6% depois de anunciar que vai comprar a Media Capital por menos 50 milhões que o acordado inicialmente.

Presidente Executivo da Cofina, Paulo Fernandes | Foto cedida

A Prisa estima que a compra da TVI pela Cofina deverã estar concluída até ao final do primeiro trimestre de 2020. A empresa espanhola que detém a portuguesa Media Capital – a dona da TVI – relembrou hoje que a operação está dependente do cumprimento de várias obrigações, que só deverão estar cumpridas até ao final de março do próximo ano.

“As partes [Cofina e Prisa] estimam que o cumprimento destas condições vai ter lugar no primeiro trimestre de 2020”, pode-se ler no comunicado da Prisa.

A empresa que também detém o jornal espanhol El País afirmou que a “execução da operação continua a avançar favoravelmente ficando condicionada à obtenção” da autorização das autoridades competentes e de regulação portuguesas, “as quais já manifestaram a sua decisão preliminar de não oposição à operação estando pendente a sua decisão definitiva”, referindo-se ao aval da Autoridade da Concorrência.

A Prisa também destaca que a concretização da operação depende da obtenção de aprovação por parte de determinados credores financeiros da empresa, assim como a aprovação por parte da assembleia-geral de acionistas que será convocada “proximamente”.

Já a Cofina disparou 6% na bolsa de Lisboa na sessão desta terça-feira depois de ter anunciado que vai fechar a compra da Media Capital por um preço mais baixo do que o inicialmente anunciado.

A dona do Correio da Manhã, CMTV, Negócios ou Record vai comprar a dona da TVI por 205 milhões de euros, menos 50 milhões face ao anunciado a 21 de setembro.

Por volta das 9h30 desta terça-feira, a Cofina estava a subir 6,10% para 0,4000 euros. Neste momento, a empresa liderada por Paulo Fernandes sobe 5,04% para 0,3960 euros.

Na segunda-feira à noite, a Cofina anunciou que as duas empresas “acordaram na redução do preço de aquisição previsto no Contrato de Compra e Venda, que é agora de 123,2 milhões de euros, assumindo um entreprise value de 205 milhões. Deste modo, o preço máximo por ação da Media Capital previsto resultante do Contrato de Compra e Venda corresponde, agora, a 1,5406 euros (por contraposição ao montante de 2,1322 euros, divulgado no anúncio preliminar da Oferta”, segundo comunicado da empresa.

Por sua vez, a dona da Media Capital, veio a público dizer que esta “modificação reflete o acordo entre as partes para dar total certeza de execução da operação”.

“Os fundos gerados pela operação destinam-se a amortizar a dívida do grupo, acelerando o plano de desalavancamento da sociedade”, pode-se ler no comunicado da empresa espanhola.

Relacionadas

Media Capital sobreavaliou resultados do semestre em 3,2 milhões de euros

Na nota, enviada à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), a dar conta dos resultados da empresa até setembro, a dona da TVI incluiu umas “notas introdutórias” que dão conta de uma auditoria que encontrou algumas “incorreções”.

Cofina vai comprar grupo Media Capital por menos 50 milhões de euros

Compra estava estabelecida no valor de 255 milhões de euros mas conta agora com uma redução para 205 milhões de euros.

Impresa diz que concentração TVI/CMTV tem “potencial” de restringir concorrência efetiva

A Impresa considera que a concentração da Media Capital com a Cofina “tem o potencial de restringir significativamente a concorrência efetiva”, bem como afetar a “efetiva expressão e confronto das diversas correntes de opinião”.

Meo diz que “não fica excluída” criação de posição dominante na publicidade televisiva com concentração TVI/CMTV

A Meo (Altice Portugal) considera que a quota da empresa resultante da concentração TVI/CMTV no mercado de publicidade televisiva ultrapassará os 40%, “não ficando excluída a possibilidade de criação de uma posição dominante”.

AdC vai aprovar compra da TVI pela Cofina

Autoridade da Concorrência já estará a notificar as partes interessadas numa operação que deverá ficar concluída por um valor de 225 milhões de euros.

Marcelo lança indireta à Cofina: “ninguém está imune à crise dos media“

No encerramento da conferência sobre o financiamento dos media, o Presidente da República deixou farpas aos grupos que, em sua opinião, se acham protegidos da crise devido a cenários de consolidação.
Recomendadas

Binter e Embrar fecham compra de cinco novas aeronaves por mais de 369 milhões de euros

As duas primeiras unidades estão previstas para chegar às Ilhas Canárias em novembro de 2023.

Manuel Champalimaud compra à Novares a área de injeção de plásticos para a indústria automóvel

A aquisição visa reforçar posição do Grupo Champalimaud no sector dos componentes de plástico decorativo e de interface para a indústria automóvel.

PremiumAmazon diz que “continua a fazer investimentos” de cloud em Portugal

A empresa norte-americana de computação na nuvem Amazon Web Services (AWCS)está a desenvolver um centro de dados no país, mas não se compromete com uma data de abertura.
Comentários