Procesl desenvolve plano de adaptação às alterações climáticas da Lezíria do Tejo

Arrancou no passado mês de Agosto o plano que integrará as Estratégias Municipais de Adaptação às Alterações Climáticas (EMAAC) e os Planos de Ação, Monitorização e Divulgação, a elaborar num período total de 18 meses, em colaboração com os 11 Municípios que integram a Lezíria do Tejo.

A PROCESL, empresa do Grupo Quadrante especializada em engenharia hidráulica e ambiental, desenvolve em consórcio, para a CIMLT – Comunidade Intermunicipal  da Lezíria do Tejo, o Plano Intermunicipal de adaptação às alterações climáticas da Lezíria do Tejo.

Arrancou no passado mês de Agosto o plano que integrará as Estratégias Municipais de Adaptação às Alterações Climáticas (EMAAC) e os Planos de Ação, Monitorização e Divulgação, a elaborar num período total de 18 meses, em colaboração com os 11 Municípios que integram a Lezíria do Tejo.

Para Ana Filipa Ferraz, administradora e responsável pela área de ambiente do Grupo Quadrante, “as alterações climáticas estão a contribuir para a alteração do mundo como o conhecemos hoje e as consequências ao nível ambiental, económico e social vão ser cada vez maiores se não forem desenvolvidas medidas que minimizem os efeitos originados”.

“Este esforço intermunicipal de elaboração de um plano de adaptação às alterações climáticas é uma prova de que em conjunto, é realmente possível fazer a diferença”, acrescentou aquela responsável

O Plano Intermunicipal vai ser desenvolvido em quatro fases, cuja primeira etapa já contou com a realização de um ‘workshop’ no passado dia 8 de Novembro, com o objetivo de caracterizar eventos climáticos passados e promover a partilha de experiências e a interação entre os diferentes atores sociais da região.

Das restantes fases do plano fazem ainda parte a identificação de vulnerabilidades futuras, a definição de cenários e a hierarquização de prioridades de adaptação da Lezíria do Tejo às alterações climáticas.

 

Recomendadas

Fitch Rating antecipa ano desastroso para o sector imobiliário

Os países que preferiram as taxas variáveis e permitiram um forte aumento do preço das casas estão especialmente vulneráveis à inflação e à queda da procura. Portugal não faz parte do estudo, mas tem tudo para fazer parte do pior cenário.

Revolut nomeia Elisabet Girvent para responsável de vendas em Espanha e Portugal

O seu objetivo passa por continuar a expandir os serviços da Revolut Business na região. A Revolut Business é o serviço bancário empresarial da Revolut. Esta solução encontra-se em funcionamento desde 2017 e foi concebida para atender às necessidades de start-ups, PME familiares e grandes empresas tecnológicas.

Noção de mercados emergentes na banca está morta, diz Mckinsey. Ásia concentra crescimento

Os bancos na Ásia-Pacífico podem ganhar com uma perspectiva macroeconómica mais forte, enquanto que os bancos europeus enfrentam uma perspectiva mais sombria. “No caso de uma longa recessão, estimamos que a rendibilidade dos bancos a nível mundial possa cair para 7% até 2026 e para baixo dos 6% nos bancos europeus”, diz a Mckinsey.
Comentários