“Procura de alternativas à TAP é caminho natural que região Norte deve fazer”, diz Associação Portuguesa de Hotelaria

Perante o eventual incentivo que tenha sido dado à região Norte para fazer uma aposta estratégica nas rotas da Iberia e no aeroporto de Madrid, a APHORT – Associação Portuguesa de Hotelaria, Restauração e Turismo encara esse como o caminho natural que a região deve fazer.

Depois do Presidente do Turismo de Portugal, Luís Araújo, ter aconselhado o Norte a afastar-se da TAP e a apostar na Iberia, vem a APHORT – Associação Portuguesa de Hotelaria, Restauração e Turismo em comunicado revelar que os empresários do setor apoiam a decisão de o Norte encontrar alternativas à TAP e defende que compete ao Governo garantir os meios necessários
para que essas alternativas possam ser criadas.

“Perante o eventual incentivo que tenha sido dado à região Norte para fazer uma aposta estratégica nas rotas da Iberia e no aeroporto de Madrid, a APHORT – Associação Portuguesa de Hotelaria, Restauração e Turismo encara esse como o caminho natural que a região deve fazer”, diz o comunicado.

Há muito que existe um ambiente de tensão entre a TAP e a região Norte e o clima agravou-se com o Presidente do Turismo de Portugal a incentivar o Norte a trocar a TAP pela Iberia.

“Os empresários do setor do turismo só podem ficar agradados com esta recomendação, que traduz não só uma preocupação real com o crescimento e a afirmação turística do país e, em particular, da região Norte, mas também uma visão saudável sobre o papel que o Aeroporto Francisco Sá Carneiro deve assumir nessa equação”, afirma Rodrigo Pinto de Barros, presidente da APHORT.

“Há muito que a APHORT tem vindo a defender publicamente que a região Norte não pode ficar refém da TAP. A procura de alternativas a esta companhia aérea deverá ser uma decisão natural e os empresários do setor estão prontos para a apoiar. Compete ao Governo garantir os meios necessários para que o Aeroporto Francisco Sá Carneiro possa negociar com outros operadores”, declara o presidente da associação.

“Tratando-se do aeroporto nacional cuja zona de influência é a maior do país, cobrindo o norte e parte do centro de Portugal e ainda a Galiza, esta é uma questão que, na opinião da APHORT, deve ser avaliada aos olhos do interesse nacional, na medida em que vai muito para além dos interesses do Porto e da região Norte”, defende a associação.

“A necessidade de manter o Aeroporto Francisco Sá Carneiro competitivo e apelativo a nível internacional tem de ser encarada como um ponto incontornável no que diz respeito às prioridades para o desenvolvimento do turismo do nosso país. É essencial que esta questão integre a agenda nacional de uma vez por todas”, refere Rodrigo Pinto de Barros.

Segundo a Lusa, o Presidente da Câmara do Porto veio desvalorizar a polémica do incentivo do Turismo de Portugal para que o Norte procure parcerias com companhias aéreas estrangeiras, como a Iberia, em detrimento da TAP.

Rui Moreira considerou ser “perfeitamente natural” que o Turismo de Portugal incentive parceiras com companhias áreas estrangeiras, nomeadamente a espanhola Iberia, em detrimento da TAP.

O autarca portuense considerou que Luís Araújo, presidente do Instituto do Turismo de Portugal, mostrou “seriedade” ao ter promovido, numa reunião com agentes da região Norte, uma maior aposta no serviço da Iberia, perante o que é disponibilizado pela companhia de bandeira portuguesa TAP no aeroporto Francisco Sá Carneiro.

Rui Moreira disse que “se quem está à frente da TAP diz que a estratégia não passa pelo Porto, é preciso arranjar outras soluções”.

“A Iberia pode ser uma dessas soluções. Juntamente com a British Airways, têm uma enorme rede que cobre os Estados Unidos, a América do Sul e destinos africanos. A seguir a Lisboa, Madrid é o ‘hub’ mais próximo que temos, e bem maior”, referiu Rui Moreira.

Relacionadas

TAP registou prejuízos de 121 milhões de euros no primeiro trimestre do ano

Este valor representou uma quebra de 66,7% do que o verificado no mesmo período do ano anterior.
Recomendadas

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta segunda-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcam o dia informativo desta segunda-feira.

Moody’s coloca em revisão para melhoria o rating das obrigações hipotecárias cobertas do Novobanco

A classificação de hoje da Moody’s é colocada em revisão para atualização. Esta revisão está sujeita ao esclarecimento do emitente sobre o compromisso de sobrecolateralização na sequência da implementação da nova lei portuguesa de obrigações cobertas, que entra em vigor em julho, e que elimina qualquer requisito de sobrecolateralização para futuras emissões ao abrigo da nova lei.

Assista esta quinta-feira à JE Talks: Eficiência Energética

O Jornal Económico dinamiza esta quinta-feira uma conversa sobre as metas em torno da eficiência energética e quais os próximos passos que o tecido empresarial deve tomar. Assista a esta JE Talks moderada pelo jornalista José Carlos Lourinho a partir das 15h00.
Comentários