Procura de casa subiu 18% na faixa etária dos 35 aos 44 anos no primeiro semestre

Este resultado contrasta com o do último semestre de 2021, onde foram as pessoas entre os 25-34 anos e os 45-54 anos que mais procuraram casa, representando ambos cerca de 20% do total da procura.

A procura de casa em Portugal registou um aumento de 18% nas pessoas da faixa etária entre os 35 e 44 anos no primeiro semestre do ano, em comparação com os últimos seis meses de 2021, de acordo com os dados revelados pelo portal imobiliário ‘Imovirtual’ esta quarta-feira, 3 de agosto.

No último semestre do ano anterior foram as pessoas entre os 25-34 anos e os 45-54 anos que mais procuraram casa, representando ambos cerca de 20% do total da procura.

Em sentido inverso, o grupo de pessoas que menos procurou casa no primeiro semestre de 2022 foi entre os 18-24 anos (11,2%), num ligeiro crescimento de 5% face ao semestre anterior. Já o grupo dos 55-64 anos foi o que registou uma maior diminuição de procura de casa (-16%) no período em análise.

Em termos de género foram as mulheres que mais procuraram casa no primeiro semestre de 2022 (54%) face aos 46% dos homens, sendo que o utilizador masculino registou um aumento de procura de 6%.

Braga e Setúbal registaram subidas mais expressivas

No período em análise o distrito de Braga foi o que verificou o maior aumento de procura de casa comparativamente ao semestre anterior (14%). Também se registou um crescimento da procura de casa, para compra e arrendamento, em Setúbal (9%), Lisboa (8%), Faro (7%), Aveiro (6%), Leiria e Santarém (5% em ambos os casos).

Os restantes distritos tiveram uma estabilização da procura em relação ao semestre anterior. As maiores quebras de procura de casa registaram-se na Guarda (11%) e em Viseu (9%).

Recomendadas

Presidente da ESAI: “A Escola existe porque a sociedade exige uma formação específica, prática e direcionada”

Julie Lefebvre, presidente da ESAI, dá a conhecer a oferta especializada da Escola focada nas atividades imobiliárias e traça o perfil de quem a frequenta. 

Procura de casa subiu 7,5% em Lisboa e desceu 5,6% no Porto no primeiro semestre

No entanto, as duas regiões continuam a ser as mais procuradas do país para encontrar casa. Lisboa lidera, representando 23,5% seguida pelo Porto, com 18,3% do total da procura, com um peso global de 42%.

Preços das casas aumentaram 10,9% no primeiro semestre

Este valor representa um crescimento homólogo de 17,6%. Em Lisboa, os preços das casas registam uma subida semestral de 3,6% e homóloga de 10,6%. Já no Porto, as subidas foram de 11,1% e 19,6%, respetivamente.
Comentários