Produção automóvel britânica cai 9,8% em 2022 para valor mais baixo em 66 anos

No ano passado, as exportações de automóveis britânicos caíram 14%, em particular para a Rússia (-78,3%), um dos 10 principais mercados em 2021.

A produção automóvel britânica caiu 9,8% em 2022, afetada pela escassez de semicondutores, encerramento de fábricas e interrupções de abastecimento de componentes da China, comunicou hoje a Associação de Produtores (SMMT).

No ano passado foram produzidas 775.014 unidades, o valor mais baixo desde 1956, e 40,5% aquém dos 1.303.135 automóveis fabricados em 2019, antes da pandemia covid-19.

Além dos constrangimentos causados pela crise mundial de semicondutores, que tem vindo a limitar a capacidade de produção desde 2020, o sector também foi afetado pelo encerramento das fábricas da Honda em Swindon e da Vauxhall em Ellesmere Port, e pelos confinamentos na China relacionados com a pandemia covid-19, que desestabilizaram o fornecimento de componentes.

No ano passado, as exportações de automóveis britânicos caíram 14%, em particular para a Rússia (-78,3%), um dos 10 principais mercados em 2021, mas para onde as vendas pararam desde a invasão da Ucrânia, e China (-31,6%).

Apesar de o Reino Unido ter saído do mercado único europeu, a União Europeia (UE) continua a ser o principal destino das exportações, representando 57,6%, mesmo após uma queda de 10% em 2022.

Pelo contrário, as exportações dispararam para a Coreia do Sul (+32,8%) e África do Sul (+23,0%).

A SMMT tem previsões otimistas para os próximos anos, antecipando que a produção de carros e carrinhas aumente 15% em 2023 para 984.000 unidades e antevê que a barreira de um milhão de veículos volte a ser ultrapassada em 2025.

Os números hoje divulgados demonstram o peso cada vez maior dos veículos elétricos no setor, que representaram 30% do total de unidades produzidas e 50% do valor das exportações em 2022.

A indústria está sob pressão do Governo para acelerar a transição e deixar de construir motores de combustão até 2035, e o presidente executivo da SMMT, Mike Hawes, acredita que o potencial dos veículos não poluentes é “evidente”.

Porém, defende que o sucesso depende de um aumento da produção de baterias no Reino Unido, requalificação da mão-de-obra e investimento.

“O potencial deste setor para gerar crescimento económico, através da construção de mais modelos de emissão zero é evidente, no entanto, temos de tomar agora as decisões certas”, afirmou.

Recomendadas

PremiumEfeitos base levam Portugal a liderar crescimento europeu

Os 6,7% de 2022 ficam bem acima dos 3,5% da zona euro e até da previsão de 6,5% do Governo, mas refletem um atraso na recuperação da economia nacional. Inflação voltou a recuar abaixo da europeia, mas core ainda preocupa.
gasolina_combustiveis_greve_motoristas

Governo mantém apoios aos combustíveis em fevereiro. Gasolina com maior desconto

Esta decisão significa que, em fevereiro, há um alívio na carga fiscal dos combustíveis. Considerando todas as medidas em vigor, a redução da carga fiscal passará a ser de 35,9 cêntimos por litro de gasóleo e de 34,8 cêntimos por litro de gasolina, refere o gabinete de Fernando Medina.

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta sexta-feira, 3 de fevereiro

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcaram o dia informativo desta sexta-feira.
Comentários