Produção de automóveis sofreu quebra de 13% em 2022

Os veículos produzidos em território nacional são na sua maioria exportados para fora (cerca de 97,8%). Destes, 94,3% são exportados para países europeus, principalmente a Alemanha (21,2%), a França (18,0%), a Itália (13,8%) e a Espanha (7,7%).

Portugal registou uma queda de 13% na produção de viaturas automóveis nos primeiros cinco meses de 2022 quando comparado com o mesmo período em 2021. Este ano, as fábricas instaladas no país produziram 118.429 veículos entre janeiro e maio.

No entanto, ao analisar apenas o mês de maio de 2022, verifica-se um aumento na produção de veículos de 1,9% face ao mesmo mês no ano anterior.

Os veículos produzidos em território nacional são na sua maioria exportados para fora (cerca de 97,8%). Destes, 94,3% são exportados para países europeus, principalmente a Alemanha (21,2%), a França (18,0%), a Itália (13,8%) e a Espanha (7,7%).

Quanto à montagem de veículos automóveis pesados, entre janeiro e maio de 2022, a montagem destes veículos apresentou uma queda de 70,8% face a igual período do ano anterior, com 31 veículos montados em 2022. Em maio de 2022 foram montados 11 veículos, representando um decréscimo de 21,4% quando comparado ao mesmo mês do ano anterior.

Este ano foram apenas produzidos veículos pesados de passageiros em Portugal.

Entre janeiro e maio de 2022 foram exportados 83,9% dos veículos pesados montados em território nacional, representando 26 unidades. A Europa é o único destino destes veículos, com a Alemanha (73,1%)  a liderar o destino das exportações, seguida do Reino Unido, com 26,9%.

Recomendadas

“Não me choca que haja ajustamentos salariais que acompanhem a inflação”, diz Teixeira dos Santos

Na atual conjuntura, Teixeira dos Santos diz o Estado não pode corrigir o comportamento dos mercados. Sobre os salários, diz que não vê perigo em eventuais ajustamentos em linha com a inflação.

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta quinta-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcam o dia informativo desta quinta-feira.

NATO. Stoltenberg responsabiliza Putin pela crise alimentar global

O secretário-geral da NATO, Jens Stoltenberg, responsabilizou esta quinta-feira a Rússia pela crise alimentar global por ter invadido a Ucrânia e assegurou o empenho dos aliados em encontrar soluções para retomar a exportação de cereais ucranianos.
Comentários