Produção de bitcoin consome mais eletricidade do que 159 países

Estudo da Power Compare estima que só em outubro a energia gerada pela produção de bitcoin tenha aumentado em 98%.

A produção de bitcoin consome mais eletricidade do que 159 países no mundo. A conclusão é um estudo comparativo da plataforma Power Compare, divulgado este mês pelo portal de notícias de economia e de negócios The Next Web.

A nova investigação, levada a cabo pelos especialistas da plataforma britânica, indica que a célebre moeda virtual consome agora mais eletricidade do que mais de 20 países europeus durante o processo que transacional na blockchain, nos quais se inclui a Irlanda, a Croácia, a Sérvia, a Eslováquia e a Islândia.

Assim, a eletricidade total de que necessita a produção de bitcoin supera as necessidades energéticas de quase 160 países no mundo. Só em outubro, estima-se que a energia gerada pela produção de bitcoin tenha aumentado em 98% e, caso continue a subir, a produção da criptomoeda consumirá toda a eletricidade mundial em fevereiro de 2020.

A título de exemplo, a bitcoin consome mais energia do que 12 estados norte-americanos: Alasca, Havaí, Idaho, Maine, Montana, New Hampshire, Novo México, Dakota do Norte, Rhode Island, Dakota do Sul, Vermont e Wyoming. Quanto às receitas globais, calcula-se que sejam de 7,2 mil milhões de dólares (cerca de 6 mil milhões de euros).

A bitcoin bateu esta terça-feira um novo recorde, depois de um tombo causado pelas notícias de um ataque informático que destabilizou o mercado das criptomoedas. Hackers roubaram o equivalente a 31 milhões de dólares na criptomoeda tether, voltando a colocar em destaque preocupações sobre a segurança dos ativos digitais. A bitcoin chegou mesmo a tocar máximos de sempre, nos 8.339 dólares, em Nova Iorque.

Relacionadas

CryptoShuffler: ‘Hackers’ roubaram 120 mil euros em bitcoin com novo vírus

O número de ataques que intercetam a transferência de criptomoedas está a aumentar, segundo uma análise da Kaspersky Lab.

Subsidiária da Easypay vai entrar no mundo da criptomoeda a partir da Suíça

Numa altura em que os ICO ganham espaço, especialmente no contexto das startup, o presidente da empresa, Sebastião Lancastre, criticou a situação da regulação e falta de enquadramento legal em países como Portugal.
Recomendadas

Bolsa de Lisboa fecha em queda arrastada pela EDP Renováveis numa Europa mista

O tombo da bolsa deve-se em grande parte à queda das ações da EDP Renováveis. As ações caíram -2,19% para 21,39 euros no dia em que foi noticiado que ganhou o leilão para contruir um parque eólico “offshore” de grande escala ao largo da Califórnia.

Wall Street abre a valorizar com S&P 500 a contrariar cinco dias de perdas

O índice industrial Dow Jones arrancou a sessão a escalar 235 pontos (+0,7%), impulsionado pelos ganhos da Chevron e da Boeing. Já o empresarial S&P 500 acompanhou a subida em 0,7%. Por sua vez, o tecnológico Nasdaq valorizava quase 1% (0,9%).

Taxas Euribor sobem a três e seis meses e caem a 12 meses

A taxa Euribor a seis meses, a mais utilizada em Portugal nos créditos à habitação e que entrou em terreno positivo em 06 de junho, subiu hoje, para 2,456%, mais 0,014 pontos, batendo um novo máximo.
Comentários