Produção industrial: Portugal contraria Zona Euro com segunda maior queda em outubro

Os dados revelados esta quarta-feira pelo gabinete de estatísticas da UE, Eurostat, mostram que tanto na Zona Euro como na UE, a produção industrial terá aumentado quer em termos homólogos quer em cadeia.

A produção industrial aumentou 0,3% na União Europeia (UE) e 0,2% na Zona Euro, durante o mês de outubro, em comparação com o mês anterior. Os dados revelados esta quarta-feira pelo gabinete de estatísticas da UE, Eurostat, mostram que tanto na Zona Euro como na UE, a produção industrial terá aumentado quer em termos homólogos quer em cadeia.

Em termos homólogos, a produção industrial na Zona Euro terá aumentado 3,7% e 4,2% entre os 28 Estados-membros da União Europeia. A contribuir para o aumento esteve a produção de bens de consumo não duráveis, que cresceu 0,5%, e o setor da energia, que avançou 0,1%.

Já a pressionar maiores ganhos estiveram as quedas registadas nos bens de investimento (-0,3%) e nos bens de consumo duráveis (-1,9%).

Entre os Estados-membros, os maiores crescimentos, em cadeia, na produção industrial registaram-se na Irlanda (+10.6%), Dinamarca (+2.8%) e Croácia (+2.7%). Em sentido contrário, as maiores decréscimos verificaram-se em Malta (-6,1%), Portugal (-2.3%) e na Holanda (-1.8%).

Recomendadas

Portugal com maior subida de carga fiscal na OCDE. “Não é uma liderança que nos orgulha”, afirma Marques Mendes

O comentador apontou o facto de que em 2010, a carga fiscal nacional correspondia a 30,4% do PIB e onze anos depois subiu para 35,8%. “Está claramente acima da média da OCDE que está neste momento nos 34,1%”, referiu.

Bruxelas com resposta adequada às “distorções” da lei da inflação nos EUA

A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, prometeu este domingo uma resposta “adequada e bem calibrada” para mitigar as “distorções” da lei norte-americana para a redução da inflação.

Conferência “Poupar e Investir para um Futuro Melhor” a decorrer em Lisboa, com o apoio do Jornal Económico

A conferência é organizada pela Optimize Investment Partners, sociedade gestora portuguesa que disponibiliza uma gama de soluções de investimento para diversos perfis de risco e objetivos. Moderada por Nuno Vinha, subdiretor do Jornal Económico, consiste numa palestra de 30 minutos de cada um dos quatro oradores, um coffee break e uma mesa redonda com espaço para perguntas e respostas e interação com a plateia.
Comentários