Produtores de milho debatem “incontornável” subida de preços e pedem apoios

Os produtores de milho debatem a partir de hoje as incertezas que setor enfrenta com a escalada dos preços das matérias-primas, agravada com a guerra na Ucrânia, que conduzirá a uma subida dos preços ao consumidor.

Os produtores de milho debatem a partir de hoje as incertezas que setor enfrenta com a escalada dos preços das matérias-primas, agravada com a guerra na Ucrânia, que conduzirá a uma subida dos preços ao consumidor.

“Temos que perceber que o mundo em que vivemos em que tudo era um dado adquirido mudou. A partir do momento em que vivemos na Europa com uma situação de guerra às nossas portas, não podemos pensar que tudo é adquirido e que continuamos a viver numa sociedade de bem-estar e em que conseguimos ter o melhor dos mundos – produtos de qualidade, com segurança alimentar total e preços baixos”, afirmou o presidente da Associação Nacional dos Produtores de Milho e Sorgo (Anpromis), em declarações à Lusa.

Para Jorge Neves é assim “incontornável” a subida dos preços pagos pelo consumidor, numa altura em que os produtores se deparam com várias incertezas, provocadas pela escalada do preço das matérias-primas.

Conforme destacou o presidente da Anpromis, é necessário que a União Europeia revalorize “o papel dos agricultores, no sentido de tornar a Europa menos dependente de países e economias instáveis”.

O impacto da guerra da Ucrânia neste setor é um dos temas em cima da mesa no XIII Congresso Nacional do Milho, que se realiza entre hoje e quinta-feira, no Centro Nacional de Exposições e Mercados Agrícolas (CNEMA), em Santarém.

Neste evento, onde são esperadas mais de 600 pessoas, vão também ser discutidos temas como a gestão dos recursos hídricos em Portugal, “um tema bastante pertinente face às alterações climáticas e à situação de seca” e os desafios da alimentação.

Jorge Neves adiantou também que, na quinta-feira, vai ser abordada a evolução do mercado mundial de matérias-primas, o papel da agricultura no modelo desenvolvimento económico em Portugal, bem como a Política Agrícola Comum (PAC).

Recomendadas

Espanha agrava impostos sobre lucros de petrolíferas e elétricas em 2023

Espanha vai avançar com o agravamento de impostos sobre os lucros das empresas energéticas, atendendo à subida dos preços, anunciou este sábado o primeiro-ministro Pedro Sánchez.

Espanha destina mais nove mil milhões até final do ano para responder a subida de preços

O governo espanhol aprovou este sábado um novo plano para responder ao impacto da guerra na Ucrânia na economia e ao aumento dos preços, no valor de nove mil milhões de euros até ao final do ano.

GNR garante segurança do Fórum do BCE com cerca de 140 militares por dia

Um total de aproximadamente 140 militares por dia, com a utilização de diferentes meios da Guarda Nacional Republicana (GNR), vai garantir a segurança do Fórum do Banco Central Europeu (BCE) em Sintra entre domingo e a próxima quinta-feira.
Comentários