Produziu X-Men e Avatar e vai dirigir o Tesouro norte-americano

Steven Mnuchin produziu filmes em Hollywood e geriu as finanças da equipa que auxiliou Trump durante a campanha. Será a escolha de Trump para secretário do Tesouro.

É encara nos EUA como uma escolha pragmática de Donald Trump para secretário do Tesouro. Mnuchin, de 53 anos, era um dos mais conhecidos rostos de Wall Street, reconverteu-se em produtor de filmes em Hollywood e destacou-se pela forma como geriu as contas da equipa que ajudou Trump a chegar à Casa Branca.

Leal e com ampla experiência tanto em finanças como em gestão: é assim que os analistas norte-americanos definem o próximo secretário do Tesouro. De acordo com as mesmas análises, Steven Mnuchin contrasta em absoluto com o estereótipo que Trump passou durante a toda a campanha relativamente aos executivos de Wall Street
De origem judia, Mnuchin amealhou uma fortuna de 40 milhões de dólares durante os 17 anos em que trabalhou na Goldman Sachs. Posteriormente, fundou a RatPac Entertainment, produtora de filmes como X-Men e Avatar.
Recomendadas

Revista de imprensa nacional: as notícias que estão a marcar esta quarta-feira

  Público “Apoios do Governo ao rendimento não chegam para afastar risco de recessão” “Brasil. Bolsonaro tem o apoio do governador de Minas, PDT de Ciro junta-se a Lula” “Educação. Número de professores no superior cresce 20% desde 2015”   Jornal i “22 mil milhões de euros para a banca” “Poeiras do Norte de África. […]

Dívida pública federal dos EUA supera 31 biliões de dólares

Aproximando-se do limite legal de 31,4 biliões – um limite artificial colocado pelo Congresso à capacidade de endividamento do governo federal -, a dimensão da dívida confronta uma economia que enfrenta uma inflação elevada, taxas de juro em crescendo e um dólar forte. 

Moldova mantém neutralidade mas irá fortalecer a cooperação com a NATO

A Moldova manterá a neutralidade, mas aprofundará a sua cooperação com a NATO para garantir a sua capacidade defensiva, declarou hoje o ministro dos Negócios Estrangeiros da Moldova, Nicu Popescu.
Comentários