Professores e governo discutem progressões ao 5.º e 7.º escalões

Júlia Azevedo, presidente do SIPE – Sindicato Independente de Professores e Educadores, primeira estrutura a ser recebida na 5 de Outubro, disse ao Jornal Económico que “nenhum professor pode perder tempo de serviço”.

“Quem em 2010 reunia condições de progressão para estes escalões, deve progredir de forma automática, uma vez que a portaria não foi publicada por inércia do Ministério da Educação, o que originou um vazio legal que limitou esta progressão”, explica ao Jornal Económico Júlia Azevedo, presidente do SIPE – Sindicato Independente de Professores e Educadores.

A professora adianta que a partir de 1 de janeiro de 2018 e “insistindo o Ministério na aplicação de vagas neste escalões, terá, em primeiro lugar, de revelar o número de vagas a  publicar anualmente e, em segundo, garantir que nenhum professor pode perder tempo de serviço, pois com a atual proposta de diploma há professores que podem perder até 11 meses de tempo de serviço.”

O SIPE – Sindicato Independente de Professores e Educadores está esta terça-feira, pelas 11h30, no Ministério da Educação, na que é a primeira reunião de uma ronda negocial que irá decorrer durante a semana envolvendo todas as forças sindicais da educação.

Em discussão estará a progressão dos professores ao 5.º e 7.º escalões e as normas dos concursos para o ensino artístico especializado. Será ainda debatido o concurso externo extraordinário previsto no Orçamento de Estado para 2018 e o diploma para criação do grupo de recrutamento da Língua Gestual Portuguesa.

Relacionadas

Professores desabafam: “Andamos nervosos e cansados”

Em dia de greve geral, o Jornal Económico ouviu vários professores sobre os principais problemas da profissão.
Recomendadas

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta quinta-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcam o dia informativo desta quinta-feira.

Sindicato dos Jornalistas critica ministro do Ambiente (com áudio)

Em causa está a recusa em prestar comentários aos jornalistas durante a 5.ª edição do Portugal Mobi Summit.

Revista de imprensa nacional: as notícias que estão a marcar esta quinta-feira

“Há mais hospitais a falhar tempos de espera para consultas de saúde mental”; “Máfia dos passaportes na mira da Polícia”; “Nigéria falha quatro entregas de gás natural a Portugal”
Comentários