Programa Ferrovia 2020 está “sensivelmente a meio” para execução plena em 2023

O presidente da Infraestruturas de Portugal (IP), António Laranjo, garantiu hoje, no parlamento, que o programa Ferrovia 2020 está “sensivelmente a meio” e terá a sua execução plena em 2023.

O Ferrovia 2020 representa um investimento total nas infraestruturas ferroviárias de 2,171 mil milhões de euros, dos quais 49% financiados pelo Estado – através do Orçamento do Estado – e 51% suportado por fundos comunitários.

Segundo António Laranjo, que está hoje a ser ouvido na Comissão de Economia, o programa “está sensivelmente a meio”, com 42% dos investimentos previstos em contratação, 52% em projeto e 6% já concluídos.

O objetivo, de acordo com o presidente da IP, é garantir que em 2020 todas as obras estarão no terreno para estarem executadas em 2023.

Em termos de empreitadas, de acordo com os dados trazidos à Comissão de Economia pela IP, 5% das obras estão atualmente concluídas, 37% estão em desenvolvimento e 58% em lançamento.

Entre os projetos, sinalizou, 69% estão concluídos e 31% em desenvolvimento.

Recomendadas

Prémio “João Vasconcelos – Empreendedor do ano 2022” atribuído aos fundadores da Coverflex

O prémio de “Empreendedor do Ano” foi entregue pelo presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Carlos Moedas, e por Bernardo Correia, ‘country manager’ da Google Portugal, entidade parceira desta edição.

Empresa aeronáutica prevê 6 milhões para começar a produzir aviões em Cabo Verde

“Venho elaborando este projeto já há dois anos, criei a empresa Aeronáutica Checo-Cabo-verdiana, empresa que irá produzir os aviões da Orlican e Air Craft Industries em Cabo Verde”, afirma Mónica Sofia Duarte.

BPI e FCT financiam 20 projetos e nove ideias para o desenvolvimento sustentável no Interior

A edição de 2022 do Programa Promove, uma iniciativa da Fundação “la Caixa”, em colaboração com o BPI e em parceria com a Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT), concedeu apoios a fundo perdido de perto de 3,6 milhões a um total de 20 projetos e nove ideias destinados a impulsionar o desenvolvimento sustentável de regiões do interior de Portugal.
Comentários