Projeto Novobanco Cultura faz cinco anos com presença em 38 museus no país

O projeto Novobanco Cultura faz cinco anos e o banco destaca a presença em 38 museus de todo o país. Ao longo de 2023 o Novobanco garante que continuará o seu projeto de partilha com a sociedade do seu património artístico e cultural.

António Costa no NB Cultura

O projeto Novobanco Cultura faz cinco anos e o banco destaca a presença em 38 museus de todo o país.  O projeto Novobanco Cultura teve início em janeiro de 2018.

“Na próxima sexta-feira, dia 27 de janeiro, na Batalha, comemoramos o seu 5.º aniversário com a assinatura de mais um protocolo de parceria com um museu. No circuito expositivo do Museu da Comunidade Concelhia da Batalha serão integradas três pinturas de paisagem, da autoria de Jean-Baptiste Pillement (1728-1808) e de Francesco Zuccarelli (1702-1788) (atrib.)”, diz o banco em comunicado.

A assinatura do protocolo conta com a presença da Secretária de Estado da Cultura, Isabel Cordeiro, do Presidente da Câmara Municipal da Batalha, Raúl Castro, e da Administração do Novobanco, Luís Ribeiro.

Desde 2018, no âmbito deste projeto, foram integradas nos circuitos expositivos de 38 museus de todo o país, 97 obras da Coleção de Pintura do Novobanco.

No distrito de Leiria, incluindo a Batalha, são já quatro os concelhos abrangidos pelo projeto, designadamente, Caldas da Rainha (duas obras de José Malhoa), Óbidos (uma Josefa de Óbidos) e na cidade de Leiria (o flamengo David Teniers, o jovem), num total de sete pinturas muito relevantes.

“Este projeto de incorporação de uma coleção corporativa em museus, com particular atenção para a descentralização, é uma iniciativa pioneira que tem tido o melhor acolhimento por parte de todos os museus parceiros”, diz o banco em comunicado.

Ao longo destes cinco anos do projeto Novobanco Cultura “criou-se uma relação de proximidade com os museus, procurando sempre que as obras se enquadrem na narrativa dos percursos expositivos ou venham ao encontro das necessidades de cada museu no que respeita ao enriquecimento dos seus acervos”.

Em casos específicos, o projeto Novobanco cultura impulsionou mesmo a criação de novos núcleos de pintura, como nos Museus de Reguengos de Monsaraz, Guarda, Barrancos, Crato, Mirandela, Ourique ou Olhão.

O banco revela também a criação do site do projeto – nbcultura.pt – onde, num roteiro que percorre os museus onde as obras se encontram, pode ver cada uma das obras com um texto explicativo.

“Nestes cinco anos foram incorporadas obras da Coleção de Pintura do novobanco em museus de Castelo Branco, Guarda, Guimarães, Setúbal, Caldas da Rainha, Figueiró dos Vinhos, Lisboa, Viseu, Torres Novas, Óbidos, Faro, Beja, Évora, Portalegre, Crato, Chaves, Vila Franca de Xira, Aveiro, Lamego, Braga, Leiria, Ourique, Lousã, Viana do Castelo, Mirandela, Olhão, Barrancos, Barcelos, Reguengos de Monsaraz, Covilhã, Coimbra, Batalha e também Madeira e Açores (Ponta Delgada e Angra do Heroísmo). Todas as obras estão disponíveis no site nbcultura.pt”, lê-se no comunicado.

Ao longo de 2023 o Novobanco garante que continuará o seu projeto de partilha com a sociedade do seu património artístico e cultural.

Recomendadas

“Fonte da Raiva” estreia em fevereiro no Teatro São Luiz

Se a vida é madrasta, como diz o adágio, nesta peça tudo aponta nesse sentido. Dor, incompreensão, maledicência, revolta e raiva moram na aldeia que serve de pano de fundo a esta encenação de Cucha Carvalheiro. Para ver de 1 a 12 de fevereiro no São Luiz, em Lisboa.

Justin Bieber vende catálogo musical por 200 milhões de dólares

O músico canadiano com apenas 28 anos vendeu o seu catálogo musical à empresa britânica Hipgnosis por 200 milhões de dólares, segundo avança a revista Rolling Stone.

Grupo Porto Editora anuncia livros a lançar no 1.º semestre

Já são conhecidas as novidades literárias do Grupo Porto Editora para os primeiros seis meses do ano. Entre poesia, romance histórico, ficção e não-ficção, há muitos mundos a desbravar. Como a poesia de Luís Sepúlveda.
Comentários