Promoção de centros comerciais acelera na Europa

A promoção de novos centros comerciais na Europa registou, em 2015, um aumento considerável que se manterá em 2016


Notice: Undefined offset: 1 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 2 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 1 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 2 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

A consultora Cushman & Wakefield identifica as cidades de Istambul, Ankara, Londres, Sófia e Praga como as que mais atrairão investimento para o setor dos centros comerciais. Atualmente, o crescimento da atividade de centros comerciais na Europa Central e de Leste é suportado pela construção de projetos de grande dimensão.

A promoção de novos centros comerciais na Europa registou, em 2015, um aumento considerável que se manterá em 2016. Até metade de 2015, alcançaram-se os 152,6 milhões de metros quadrados de área de centros comerciais em toda a Europa. A informação está na última edição do European Shopping Centre Development, publicado semestralmente pela C&W.

Só nos primeiros seis meses do ano, foram adicionados 1,4 milhões de metros quadrados e prevê-se um aumento de mais do triplo deste valor na segunda metade de 2015. É esperado que a Rússia, Turquia e Polónia totalizem 61% desta área, seguidos de França e Reino Unido. Até ao final de 2016, serão somados mais 9,7 milhões de m2 de novos espaços comerciais na Europa.

A Cushman & Wakefield identifica as cidades de Istambul, Ankara, Londres, Sófia e Praga como as que mais atrairão investimento para o setor.

Atualmente, o crescimento da atividade de centros comerciais na Europa Central e de Leste é suportado pela construção de projetos de grande dimensão, enquanto na Europa Ocidental é através de projetos pequenos e médios, assim como pela expansão de espaços comerciais já existentes. A tendência, contudo, será a de abertura de grandes centros comerciais também nesta região da Europa. Exemplo disto é a mais recente inauguração em Nice, França, de um centro comercial com 75.000 m2, o Polygone Riviera, promovido pela Unibail-Rodamco. Este é o primeiro centro de lifestyle que combina lojas premium com arquitetura, arte e entretenimento.

O pipeline para a Europa Ocidental inclui mais alguns projetos de grande escala, como o Arese em Milão, que terá 92.000 m2 e contará com mais de 200 lojas, cafés, restaurantes e zonas dedicadas ao desporto, saúde e cultura.

Em Portugal, confirma-se a tendência verificada na Europa. Após alguns anos de estagnação, a retoma na construção de novos centros foi encabeçada pela Immochan no final do ano passado, com a inauguração do Alegro Setúbal.

OJE

Recomendadas

Preço médio de compra de casa nos Estados Unidos pode aumentar 5,4% em 2023

A confirmar-se esta subida significa que uma habitação no território norte-americano poderá custar em média 455 mil euros. Já no mercado do arrendamento a estimativa é para um crescimento de 6,3%, o que levaria as rendas a fixarem-se nos dois mil euros.

PremiumNorfin estima investir 750 milhões de euros em projetos até 2027

Deste valor, 700 milhões serão direccionados para a promoção de construção nova, nomeadamente, 350 milhões para a área residencial, 200 milhões para o segmento de escritórios, 100 milhões de euros para o sector da hotelaria e 50 milhões de euros em retalho.

PremiumMaior negócio imobiliário do ano em Portugal atrai 20 propostas (com áudio)

As propostas não vinculativas para a compra dos ativos que a VIC Properties pôs à venda foram entregues na passada sexta-feira. Entre as mais de 20 propostas entregues está a da Vanguard Properties para a Herdade do Pinheirinho.