Proposta de Paulo Raimundo gerou “alguma surpresa” mas teve “ampla convergência”, disse Jerónimo

Jerónimo disse ainda que Paulo Raimundo está pronto para ser o próximo secretário-geral do PCP

Jerónimo de Sousa afirmou hoje que a proposta de Paulo Raimundo para o substituir como secretário-geral do PCP gerou inicialmente “alguma surpresa no Comité Central”, mas teve “ampla convergência”.

“Em relação à solução quero dizer que houve uma ampla convergência, não quero dizer unanimidade porque o rigor dos números nesta matéria é importante, mas uma ampla convergência em relação à solução”, afirmou Jerónimo de Sousa, em conferência de imprensa, na sede do PCP, em Lisboa.

O secretário-geral cessante do PCP acrescentou que quando o nome de Paulo Raimundo foi proposto pelos organismos executivos “houve alguma surpresa no Comité Central, mas a tal grande convergência manifestou-se de uma forma inequívoca”.

“Quem propõe é um elemento dos organismos executivos. A proposta começou a ser trabalhada no Secretariado, acompanhamento da Comissão Política, pronunciamento da Comissão Política, do Secretariado, reunião conjunta e a proposta do camarada Paulo Raimundo”, descreveu.

Segundo Jerónimo de Sousa, houve uma “profunda compreensão” em relação à sua opção de deixar as funções de secretário-geral e “uma grande unidade e coesão na direção do partido em relação à solução” para o cargo de secretário-geral.

“O Comité Central resolveu concordar comigo em termos de substituição na tarefa aplaudindo-me quatro minutos de pé”, referiu.

“Sabe mesmo muito bem sentir o abraço solidário afetivo dos meus camaradas da direção do partido, tal como os militantes, os amigos do partido e muitas vezes alguns até diria adversários que mantêm essa linha de consideração e de respeito como um valor ético importante também na política”, declarou Jerónimo de Sousa.

 

Jerónimo diz que Paulo Raimundo está pronto para ser o próximo secretário-geral do PCP

Jerónimo de Sousa reafirmou hoje “de viva voz” que uma reflexão sobre a sua saúde pesou na decisão de deixar de ser secretário-geral do PCP e sustentou que Paulo Raimundo está preparado para o substituir.

“Gostaria aqui de reafirmar de viva voz que como seguimento de uma avaliação própria, resultante de uma reflexão sobre as minhas condições de saúde e as exigências correspondentes às responsabilidades que tenho vindo a assumir como secretário-geral do PCP, coloquei a minha substituição nestas funções”, sustentou Jerónimo de Sousa, que falava em conferência de imprensa na sede do partido, em Lisboa, sobre as conclusões da reunião do Comité Central do PCP que se realizou no sábado.

Iniciada e concluída a “devida auscultação”, continuou o secretário-geral comunista cessante, Paulo Raimundo foi o nome escolhido dentro da direção comunista para o substituir: “É um camarada de uma geração mais jovem, com um percurso de vida marcado por uma experiência diversificada, com capacidade, inserção no coletivo, preparado para uma responsabilidade que associa a dimensão pública com a ligação, contacto e identificação com os trabalhos e as massas populares, com o trabalho do partido, as suas organizações e militantes.”

Recomendadas

Sindicato dos funcionários consulares suspende greve e marca negociações

“Há espaço para o diálogo e será possível, o sindicato querendo, evitar essa greve”, afirmou Gomes Cravinho, confiando que seria “possível encetar diálogo e olhar para algumas das suas reivindicações”, nas semanas seguintes.

Margarida Balseiro Lopes: “Surpreende-me a insensibilidade social de muitas medidas do Governo”. Ouça o podcast “Discurso Direto”

Discurso Direto é um programa do Novo Semanário e do Jornal Económico onde todas as semanas são entrevistados os protagonistas da política, da economia, da cultura e do desporto. Ouça a entrevista a Margarida Balseiro Lopes, uma das vice-presidentes do PSD.

“Surpreende-me a insensibilidade social de muitas medidas do Governo”. Margarida Balseiro Lopes em “Discurso Direto”

Discurso Direto é um programa do Novo Semanário e do Jornal Económico onde todas as semanas são entrevistados os protagonistas da política, da economia, da cultura e do desporto. Veja a entrevista a Margarida Balseiro Lopes, uma das vice-presidentes do PSD.
Comentários