Proposta do CDS-PP aprovada: Lisboa vai ter passadeiras arco-íris contra a homofobia e transfobia

Mais concretamente na avenida Almirante Reis, com o objetivo de assinalar o Dia Internacional de Luta contra a Homofobia, Transfobia e Bifobia, a 17 de maio. Proposta do CDS-PP na Assembleia de Freguesia de Arroios foi aprovada por unanimidade.

No próximo dia 17 de maio, várias passadeiras da avenida Almirante Reis, em Lisboa, vão ser pintadas com as cores do arco-íris, como a bandeira do movimento LGBTI (lésbicas, gays, bissexuais, transgénero e intersexo). O objetivo da iniciativa consiste em assinalar o Dia Internacional de Luta contra a Homofobia, Transfobia e Bifobia que se celebra nesse dia.

“Esta efeméride celebra-se a 17 de maio por ter sido nesse dia em 1990 que se retirou a homossexualidade da Classificação Internacional de Doenças da Organização Mundial de Saúde (OMS)”, destaca-se na fundamentação da proposta do CDS-PP, na qual se salienta também que “a Freguesia de Arroios é um lugar de todos e para todos, e sobretudo um lugar de inclusão”.

Os representantes do CDS-PP na Assembleia de Freguesia de Arroios, Frederico Sapage Pereira e Vítor Teles, propuseram então que se assinale a efeméride “com a colocação de passadeiras arco-íris, na avenida Almirante Reis, em frente aos sinais luminosos para passagem de peões junto aos números 1 e 13”.

Recomendadas

Aeroporto: Marcelo saúda convergência e espera obras em marcha antes do fim do mandato

Marcelo Rebelo de Sousa afirmou que espera terminar o mandato, em março de 2026, “com a alegria de ver não só escolhida uma localização, não só começada a obra do aeroporto.

PR nos EUA: Marcelo chegou a San Diego onde não ia um Presidente português há 33 anos

“Há 30 anos que não vinha cá um Presidente, 33 anos, é uma conta certa, é capicua”, assinalou Marcelo Rebelo de Sousa à chega a San Diego.

PS acusa PSD de “cortejar” um partido de extrema-direita

“O PSD fez um apelo à votação num vice-presidente à Assembleia da República num partido de extrema-direita. Não podemos deixar passar em branco”, realçou João Torres, referindo-se ao apelo que o partido laranja fez em relação ao “vice” do Parlamento do Chega.
Comentários