Propostas de investimento em Angola atingem os 669 milhões em nove meses

A Agência de Investimento Privado e Promoção das Exportações de Angola recebeu 118 propostas de investimento entre agosto de 2018 e abril de 2019.

A Agência de Investimento Privado e Promoção das Exportações (Aipexdinhio) de Angola recebeu, entre agosto de 2018 e abril de 2019, 118 propostas de investimento no valor global de 750 milhões de dólares (cerca de 669 milhões de euros), informou em Luanda a administradora Sandra Dias dos Santos.

A administradora, ao falar à margem do ciclo de conferências “Angola Moldar o futuro – o caminho para a diversificação”, sublinhou que estes resultados são fruto da diplomacia económica levada a cabo pelo governo, bem como do trabalho desenvolvido pela agência para atrair investimento directo estrangeiro.

Sandra Dias dos Santos, citada pelo “Jornal de Angola”, disse que os projectos, que permitem a criação de mais de sete mil postos de trabalho para nacionais, estão concentrados maioritariamente nos sectores da indústria transformadora, comércio e agricultura.

Os investimentos são em grande número provenientes da China, Portugal e Eritreia, com implantação em curso ou prevista principalmente em Luanda e Bengo.

Dados apresentados em finais de março pelo presidente da Aipex, Licínio Contreiras, indicavam que, até aquele mês, a instituição tinha aprovado 93 projetos, avaliados em 650 milhões de dólares (aproximadamente 580 milhões de euros).

Recomendadas

China diz que EUA estão a enviar “sinais perigosos” sobre Taiwan

O ministro dos Negócios Estrangeiros chinês deixou claro que uma escalada das atividades independentistas torna difícil um acordo pacífico, no que diz respeito a Taiwan,

Vieira da Silva desaconselha mudança da lei das pensões. “É mais sensato suspender”

Para o ex-ministro Vieira da Silva, seria mais sensato suspender a lei da atualização das pensões, não sendo este o momento para proceder a alterações à fórmula legal.

Médicos dão prazo de duas semanas para Ministério da Saúde marcar reunião

“Já fizemos seguir o pedido de reunião ao senhor ministro [da Saúde, Manuel Pizarro] e solicitámos que essa reunião se desenvolva com a celeridade que deve e estabelecemos um limite para nas próximas duas semanas sermos convocados para essa reunião”, adiantou Noel Carrilho.
Comentários