Propriedade Intelectual: que importância na retoma da economia? Ouça o podcast “Falar Direito”

A advogada da PLMJ, Inês de Castro Ruivo, é a convidada desta edição do podcast “Falar Direito” neste que é o Dia Mundial da Propriedade Intelectual, uma data instituída há 22 anos para aumentar a consciencialização sobre patentes, direitos de autor e obras literárias. Ouça esta entrevista conduzida por Mariana Bandeira, jornalista do JE.

 

Ouça e acompanhe o podcast “Falar Direito” em:

Apple PodcastsSpotify | Anchor

 

A advogada da PLMJ, Inês de Castro Ruivo, é a convidada desta edição do podcast “Falar Direito” neste que é o Dia Mundial da Propriedade Intelectual, uma data instituída há 22 anos para aumentar a consciencialização sobre patentes, direitos de autor e obras literárias.

A entrevista é conduzida por Mariana Bandeira, jornalista do JE.

O mundo da advocacia está em destaque no “Falar Direito”, programa semanal da plataforma multimédia JE TV, que conta também com uma versão em podcast, com apresentação e coordenação editorial de Filipe Alves e Mariana Bandeira.

Recomendadas

Greenvolt Next instala painéis de autoconsumo na Vieira de Almeida

“Serão implementados um total de 192 painéis solares fotovoltaicos no edifício sede do escritório de advogados localizado em Lisboa. Esta UPAC terá uma capacidade instalada de 105 kWp, sendo capaz de gerar quase 150 MWh por ano, dotando a Vieira de Almeida de energia renovável capaz de suprir parte significativa do consumo anual”, refere a empresa de energia.

Refinanciamento da Finerge de 2,3 mil milhões eleito “Deal of the Year 2022” de energias renováveis na Europa

O refinanciamento da portuguesa Finerge, no montante de 2,3 mil milhões de euros, que teve o Banco Santander como assessor financeiro, foi eleito “Deal of the Year 2022” de energias renováveis na Europa, no âmbito dos PFI Awards, da revista Project Finance International.

PremiumCMVM está “completamente descontextualizada”

O Bastonário da Ordem dos Revisores Oficiais de Contas espera que o novo presidente da CMVM traga uma regulação e supervisão comparável à do BdP. Sector sente falta de recursos humanos, mas mantém otimismo cauteloso em 2023.
Comentários