Prostituição, tráfico de droga e contrabando representam mais de 800 milhões de euros no PIB nacional

Há cinco anos as atividades ilegais contribuíram 0,38% para o PIB da União Europeia.

As atividades ilegais como a prostituição, o tráfico de droga e o contrabando representaram 0,5% do Produto Interno Bruto (PIB) de Portugal em 2018, noticiou o “Jornal de Negócios” esta segunda-feira, 26 de agosto. O crescimento é ligeiro e corresponde a 804 milhões de euros, aproximadamente.

Estas atividades são contabilizadas desde 2014, quando a União Europeia decidiu que os seus Estados-membros deveriam conhecer o peso real das atividades ilegais, criadoras da chamada economia paralela. Há cinco anos, em Portugal, o peso das atividades ilegais no PIB era de 0,4%, aproximadamente 629 milhões de euros.

De acordo com o “Jornal de Negócios”, apesar de ser obrigatório medir o pedo das atividades ilegais na economia nacional,  ainda não é possível fazer uma comparação entre todos os Estados-membros porque não existem dados recentes.

Contudo, sabe-se que há cinco anos as atividades ilegais contribuíram 0,38% para o PIB da UE.

Recomendadas

Angola cresce 3,5% este ano, mas abranda para 1,8% em 2023

“O forte crescimento de Angola este ano dificilmente vai prolongar-se para 2023, já que a produção petrolífera deverá regressar à tendência decrescente”, lê-se numa análise às maiores economias da África subsaariana, região que deverá ver o PIB deste ano expandir-se 3,3%, abrandando face aos 4,4% do ano passado.

China diz que EUA estão a enviar “sinais perigosos” sobre Taiwan

O ministro dos Negócios Estrangeiros chinês deixou claro que uma escalada das atividades independentistas torna difícil um acordo pacífico, no que diz respeito a Taiwan,

Vieira da Silva desaconselha mudança da lei das pensões. “É mais sensato suspender”

Para o ex-ministro Vieira da Silva, seria mais sensato suspender a lei da atualização das pensões, não sendo este o momento para proceder a alterações à fórmula legal.
Comentários