PS destaca que estudo sobre plano de contingência para o Aeroporto é mais um avanço nos compromissos do partido para com a Região

Marta Freitas apontou o peso que o turismo tem para a economia regional, correspondendo a mais de 30% do PIB, e alertou que a inoperacionalidade do aeroporto devido às condições climatéricas adversas traz grandes constrangimentos.

GPPS

A deputada do PS à Assembleia da República, Marta Freitas elogiou, esta terça-feira, a aprovação da proposta de alteração ao Orçamento do Estado (OE), apresentada pelos deputados do PS-Madeira, que permitirá a realização de um estudo para a implementação de um plano de contingência para o Aeroporto da Madeira.

Numa intervenção no âmbito da discussão na especialidade da proposta de OE para 2023, onde estão a ser votadas as propostas de alteração ao documento, a deputada eleita pelo PS-Madeira apontou algumas das conquistas que têm vindo a ser alcançadas com os governos socialistas desde 2015, considerando que esta medida em concreto representa “mais um avanço nos compromissos do Partido Socialista para com a Madeira”, nomeadamente na garantia de uma melhor mobilidade para a Região.

A parlamentar apontou o peso que o turismo tem para a economia regional, correspondendo a mais de 30% do PIB, e alertou que a inoperacionalidade do aeroporto devido às condições climatéricas adversas traz grandes constrangimentos, quer para a atividade turística, quer para a própria mobilidade dos cidadãos madeirenses.

Marta Freitas deu conta que está já em curso a instalação de novos equipamentos de radar nesta infraestrutura aeroportuária, os quais permitirão atenuar alguns destes constrangimentos, mas frisou que isso não chega, já que daqui resultarão apenas decisões técnico-científicas para possíveis alterações administrativas, para além de que os ventos não deixarão de existir.

“Não podemos correr o risco de ver afetada esta atividade económica e reduzir o fluxo de passageiros que procuram a Madeira como destino de férias, nem limitar a mobilidade dos madeirenses. Por estas razões, é premente criar condições de normalidade na mobilidade de e para a Madeira. É urgente desenhar um Plano de Contingência formal”, sublinhou a deputada.

Marta Freitas explicou, assim, que a proposta agora aprovada prevê que o Governo solicite à ANAC a realização um estudo sobre a implementação de um plano de contingência no aeroporto da Madeira, incluindo a utilização do aeroporto do Porto Santo e uma ligação marítima para a Madeira, definindo em concreto as fontes de financiamento e a responsabilidade dos intervenientes.

Recomendadas

Médicos internos preenchem totalidade das 39 vagas disponibilizadas à Madeira

Este processo, que decorre em simultâneo a nível nacional, é acompanhado na Região Autónoma da Madeira pelo Instituto de Administração da Saúde (IASAÚDE), entidade responsável pelo Internato Médico na Região.

Funchal: Prorrogado prazo de reabilitação da ETAR

Foi aprovada a participação da Câmara num instituto sem fins lucrativos, o Instituto para o Desenvolvimento e Inovação Tecnológica (IDEA).

Madeira aprova 74 contratos-programa de desenvolvimento desportivo no valor de quatro milhões de euros

Foi autorizada ainda a celebração de um acordo de cooperação entre o Instituto de Segurança Social da Madeira e a Associação Santana Cidade Solidária, de 21,4 mil euros, relativo ao financiamento das respostas sociais loja social e atendimento e acompanhamento social.
Comentários