PS revê-se “na íntegra” e “com muita humildade” na mensagem de Natal do primeiro-ministro

O deputado socialista Hugo Pires afirmou, em declarações à Lusa, que “não está tudo feito, ainda é preciso caminhar muito, mas que muito já foi feito”. Nas palavras de Hugo Pires, a mensagem de Natal do primeiro-ministro foi “serena, realista e inconformada”

Cristina Bernardo

O Partido Socialista (PS) considerou esta quarta-feira que a mensagem de Natal do primeiro-ministro, António Costa, foi “serena, realista e inconformada”. O deputado socialista Hugo Pires afirmou, em declarações à agência “Lusa”, que “o PS se revê na integra, com muita humildade” nessa mensagem, tendo em conta que “não está tudo feito, ainda é preciso caminhar muito, mas que muito já foi feito”.

“Com muita humildade é preciso continuar a dar passos certos e seguros no caminho de uma melhor qualidade de vida dos portugueses”, afirmou Hugo Pires. “É preciso continuar a trabalhar para criar condições para haver melhores salários, trabalho digno”, afirmou, apontando ainda o investimento “em saúde, educação e infra-estruturas” como objetivo.

Para Hugo Pires, a mensagem de Natal de António Costa foi “serena, realista e inconformada”. Serena porque Portugal vive “tempos mais sossegados, mais tranquilos”, com “contas certas” e, “pela primeira vez neste século tem a economia a crescer mais do que a média europeia”. “Depois realista porque, apesar deste Governo ter travado a fundo o caminho do empobrecimento que Portugal estava a seguir e sendo hoje inegável a melhoria das condições de vida dos portugueses, é preciso fazer mais”, explicou.

“Queremos que a continuação das políticas seja feita de forma sustentada, passo a passo, com passos seguros para que nenhum português tenha que viver outra vez e passar por aquilo que passou nos tempos da troika“, afirmou, dizendo que a mensagem de António Costa aos portugueses foi também “inconformada porque fala dos dois grandes desígnios” para o país, como a “valorização do território e demografia”.

O deputado socialista afirmou ainda que “os desafios são grandes, aliciantes e mobilizadores”. “Portugal está melhor porque os portugueses vivem melhor, mas temos muito trabalho pela frente. Não desvalorizo o muito que em conjunto já conseguimos, nem ignoro o que temos e podemos continuar a fazer para termos um país mais justo, com mais crescimento, melhor emprego e maior igualdade”, sublinhou.

Relacionadas

PCP defende que “crescimento económico está muito aquém das necessidades do país”

O partido considera que é necessário inverter a política de desinvestimento nos serviços públicos, que “dificulta a vida das pessoas”, e é essencial que haja um “rompimento com a política de direita” para que se adote “uma política patriótica e de esquerda”.

António Costa: “Temos de continuar a criar condições para termos empresas mais sólidas”

Na sua mensagem de Natal deste ano, o primeiro-ministro enumerou dois desafios principais do país: o demográfico e o territorial. “Portugal está melhor porque os Portugueses vivem melhor. Mas temos muito trabalho pela frente”, afirma o líder do Executivo.
Recomendadas

Marques Mendes: “Costa Silva recupera autoridade ou sai. O país precisa de um ministro da Economia forte”

“De um Governo com maioria absoluta, à partida um Governo forte, esperava-se unidade, coesão, determinação, energia, mobilização, espírito reformista. O que encontrámos? Exatamente o contrário”, disse este domingo o comentador da SIC.

“Há interessados em criar Zonas Livres Tecnológicas para criptomoedas”, diz secretário de Estado da Digitalização

Mário Campolargo, em entrevista ao Jornal Económico, explica os objetivos do Governo em renovar a Estratégia de Blockchain e Web3 e garante que há interesse por parte de vários ‘players’ em testar moedas virtuais nos espaços livres de constrangimentos regulatórios.

PAN defende aposta nos transportes públicos e revisão dos escalões de IRS

A porta-voz do PAN, Inês Sousa Real, defendeu, este domingo, na proposta de Orçamento do Estado para 2023 o Governo deve apostar nos transportes públicos e na revisão dos escalões de IRS, além da valorização da proteção animal. “É fundamental que no Orçamento do Estado se garanta uma maior aposta nos transportes públicos, a revisão […]
Comentários