PSD diz que mensagem de Natal de António Costa é “um conjunto de fantasias”

André Coelho Lima, vogal da Comissão Política Nacional do PSD, defendeu que é preciso saber interpretar o que está por detrás das palavras do primeiro-ministro e acusa o Governo de contribuir para a descredibilização da política.

PSD

O Partido Social Democrata (PSD) considera que a mensagem de Natal do primeiro-ministro, António Costa, foi “um conjunto de fantasias”. André Coelho Lima, vogal da Comissão Política Nacional do PSD, defendeu que é preciso saber interpretar o que está por detrás das palavras do primeiro-ministro e acusa o Governo de contribuir para a descredibilização da política.

“O discurso do senhor primeiro-ministro foi um conjunto de fantasias, afirmou André Coelho Lima, em conferência de imprensa. “É preciso se interpretar aquilo que está por detrás daquilo que é dito. Dizer-se que temos as contas certas, quando temos a dívida pública a aumentar; dizer-se que temos o investimento público a aumentar, escolhendo o Serviço Nacional de Saúde (SNS) como exemplo, sabendo como ele está, não é um serviço à credibilidade da política”, sustentou o social-democrata.

Na mensagem de Natal deste ano, António Costa definiu dois grandes desafios para 2019: “o pleno aproveitamento do território” e o desafio demográfico. O primeiro-ministro quer valorizar os “recursos desaproveitados”, como o mar e o interior do continente, a fim de se “aproveitar o seu potencial e a proximidade a um grande mercado ibérico de 60 milhões de consumidores”.

Além disso, António Costa considera que “é absolutamente essencial que os jovens sintam que têm em Portugal a oportunidade de se realizarem plenamente do ponto de vista pessoal e profissional, e assegurar uma nova dinâmica à natalidade”.

Recomendadas

Costa apela para celebração da “força da bandeira nacional” em mensagem do Dia da Restauração

 O primeiro-ministro António Costa homenageou hoje a “memória dos que lutaram e contribuíram” para a restauração da independência de Portugal, apelando para a celebração da “soberania” e da “força da bandeira nacional”, numa mensagem evocativa do 1.º de dezembro.

Marcelo agradece a ciganos que “deram a vida pela independência” e lamenta discriminação

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, lembrou hoje os ciganos que “deram a vida” pela independência nacional e lamentou a discriminação de que têm sido alvo em Portugal.

Montenegro diz que Governo do PS é “trapalhão” e de “trapalhadas”

O presidente do PSD disse na noite de quarta-feira, em Monção, que o Governo do PS “é trapalhão” e só faz “trapalhadas”, referindo-se à demissão dos secretários de Estado da Economia e do Turismo, Comércio e Serviços.
Comentários