PSD exige que descida da TSU se aplique ao setor social

Partido Social Democrata exigiu que a redução da Taxa Social Única (TSU) acordada entre Governo e parceiros sociais também seja aplicada à economia social, algo que o executivo garante que vai acontecer.

Em declarações à Lusa, o vice-presidente do PSD Marco António Costa sublinhou que até hoje não havia qualquer elemento que confirmasse “o alargamento ao setor social da mesma faculdade e do mesmo direito que é atribuído às empresas privadas” no âmbito do acordo alcançado na quinta-feira e que prevê o aumento do Salário Mínimo Nacional para 557 euros a partir de janeiro.

Fonte oficial do Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social confirmou à Lusa que a descida de 1,25 pontos percentuais da TSU também se vai aplicar às Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS) em 2017, bem como às “atividades economicamente débeis”.

Recomendadas

Bruxelas quer que plataformas passem a cobrar IVA para evitar concorrência desleal

De acordo com as atuais regras de IVA, são os próprios prestadores de serviço – sejam motoristas ou donos de alojamento local – que são obrigados a coletar o IVA e a remiti-lo para as autoridades tributárias do seu país.

UE dá luz verde a entrada de Croácia no espaço Schengen

Com esta aprovação, pelos ministros dos Assuntos Internos da UE, seguindo a recomendação da Comissão Europeia de 16 de novembro, a Croácia deixará de ter fronteiras internas com os outros países do espaço Schengen.

Trabalhadores do MNE português no Brasil vão ter atualização salarial de 48,9%

Os trabalhadores nos postos consulares e missões diplomáticas no Brasil vão ter as suas remunerações atualizadas em 48,9%, a mesma percentagem da depreciação monetária acumulada do real, segundo legislação publicada em Diário da República.
Comentários