PSD. Luís Montenegro recandidata-se a líder da bancada parlamentar

O deputado social-democrata Luís Montenegro decidiu recandidatar-se à liderança do Grupo Parlamentar do PSD, e já transmitiu essa decisão ao presidente do partido e primeiro-ministro indigitado, Pedro Passos Coelho, e também aos deputados da bancada social-democrata. Num comunicado enviado à agência Lusa, Luís Montenegro afirma que nos últimos dias foi “instado por vários deputados a […]

O deputado social-democrata Luís Montenegro decidiu recandidatar-se à liderança do Grupo Parlamentar do PSD, e já transmitiu essa decisão ao presidente do partido e primeiro-ministro indigitado, Pedro Passos Coelho, e também aos deputados da bancada social-democrata.

Num comunicado enviado à agência Lusa, Luís Montenegro afirma que nos últimos dias foi “instado por vários deputados a dar continuidade ao trabalho feito nos últimos quatro anos e meio” mantendo-se à frente da bancada do PSD neste “momento parlamentar mais complexo”.

“Reclamaremos de todos os grupos parlamentares o mesmo sentido de compromisso e abertura que imporemos a nós próprios e não calaremos a nossa voz na denúncia de qualquer ataque aos valores e princípios da democracia de Abril”, promete, no mesmo comunicado.

Licenciado em direito e advogado, Luís Filipe Montenegro Cardoso de Morais Esteves tem 42 anos e é deputado desde 2002, pelo círculo de Aveiro. Foi eleito pela primeira vez líder parlamentar do PSD na anterior legislatura, em junho de 2011.

OJE

Recomendadas

Costa pede novas regras fiscais europeias que permitam investimentos estratégicos

Quando a União Europeia debate uma revisão das regras fiscais e financeiras o primeiro-ministro, António Costa, considera que existe uma proposta da Comissão que já tem “contributos muito positivos”, no entanto, é necessário, para além desses contributos, “um estabilizador macroeconómico permanente”, para “estabilização em situações de crise”.

Detida vice-presidente do Parlamento Europeu em investigação de lóbi ilegal do Qatar

A social-democrata grega Eva Kaili, está entre os cinco detidos na Bélgica no âmbito de uma investigação sobre alegado lóbi ilegal do Qatar para influenciar decisões políticas em Estrasburgo, diz a imprensa belga.

Eutanásia: Montenegro reitera dúvidas e diz que PS e Chega são “cúmplices no medo do referendo”

A Assembleia da República aprovou a despenalização da morte medicamente assistida em votação final global, pela terceira vez, com votos a favor da maioria da bancada do PS, da IL, do BE, dos deputados únicos do PAN e Livre e ainda de seis parlamentares do PSD. Votaram contra a maioria da bancada do PSD, os grupos parlamentares do Chega e do PCP e seis deputados do PS, registando-se três abstenções entre os sociais-democratas e uma na bancada socialista.