PSD pede debate no Parlamento sobre abertura do novo ano letivo

O requerimento surge depois de o líder do PSD, Rui Rio, ter revelado preocupação com o novo ano letivo, devido ao agravamento da pandemia no país, e ter insistido que o Governo deve dizer exatamente quais são as medidas que se pretendem adotar.

Flickr/PSD

O Partido Social Democrata (PSD) quer agendar para a próxima quinta-feira, na reunião da Comissão Permanente, um debate sobre a abertura do novo ano letivo. O requerimento surge depois de o líder do PSD, Rui Rio, ter revelado preocupação com o novo ano letivo, devido ao agravamento da pandemia no país, e ter insistido que o Governo deve dizer exatamente quais são as medidas que se pretendem adotar.

“Pretende o grupo parlamentar do PSD realizar, na próxima Comissão Permanente, no âmbito das suas competências de acompanhamento da atividade do Governo, um debate subordinado ao tema ‘o bom funcionamento das escolas no próximo ano letivo (2020/21)'”, lê-se num requerimento enviado ao presidente da Assembleia da República, Eduardo Ferro Rodrigues, a que o Jornal Económico teve acesso.

A reunião da Comissão Permanente – que substituiu o plenário da Assembleia da República, fora do período de funcionamento efetivo do Parlamento – está agendada para as 15 horas da próxima quinta-feira, dia 10 de setembro, e, de acordo com a informação disponibilizada no site da Assembleia da República, ainda não estão definidos os pontos que vão constar da ordem de trabalhos.

O requerimento do PSD reflete a preocupação já anteriormente expressada por Rui Rio com o regresso às aulas em segurança. “Aquilo que naturalmente neste momento me preocupa é a forma como é que o Governo vai resolver o problema do reinício das aulas, que é efetivamente complicado”, afirmou o líder social-democrata, após uma reunião no Comando Distrital de Operações de Socorro de Aveiro, no final de agosto.

Rui Rio considera que, apesar do agravamento da pandemia, “as crianças têm de ter aulas e os jovens têm de estudar” e para isso é necessário que o Governo de António Costa esclareça “quais são as medidas que se pretendem adotar, os meios que existem e como tudo vai funcionar”. O líder do PSD admite que “não se conseguirá uma solução ideal, nem ótima, mas é preciso ter a melhor solução possível face às circunstâncias”.

Na próxima segunda-feira, dia 7, Rui Rio estará em Vila do Conde, acompanhado pelos deputados da bancada do PSD do distrito do Porto, para se inteirar das “medidas adotadas pelas escolas na prevenção e combate à Covid-19 no âmbito do início do novo ano letivo”.

Recomendadas

Acumular subsídio desemprego com atividade “a qualquer título” é proibido

A acumulação de subsídio de desemprego com atividade “a qualquer título” é proibida por lei, avançou, esta sexta-feira, fonte oficial do Ministério do Trabalho, na sequência da demissão apresentada pela presidente do Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP).

Câmara de Lisboa deu apoio de 350 mil euros a empresa do filho de Sérgio Figueiredo

A autarquia então liderada por Fernando Medina terá atribuido um apoio de 350 mil euros a um evento organizado pelo filho de Sérgio Figueiredo, que na altura era director da TVI. O canal de televisão, onde Medina era comentador a convite de Sérgio Figueiredo, foi parceiro do evento e recebeu um valor “considerável”, avança o NOVO Semanário.

Educação. Negociação de atualização das habilitações próprias com o Ministério arranca dia 26

Em causa está o alargamento de um mecanismo que já está acessível aos licenciados pré-Bolonha — que podem dar aulas quando contratados por escolas mesmo sem profissionalização — e que irá incluir os pós-Bolonha.
Comentários