PSD quer que Uber e Cabify paguem taxa de 5% para operar

Será hoje discutida no parlamento a proposta dos sociais-democratas para regular o transporte de passageiros em veículos descaracterizados utilizado pelas plataformas eletrónicas.

Kai Pfaffenbach/Reuters

O PSD leva ao Parlamento esta quarta-feira uma proposta para regular o transportes de passageiros em transportes descaracterizados, como os da plataforma Uber e Cabify.

Os sociais-democratas pretendem que os veículos utilizados pelas plataformas electrónicas paguem uma taxa de 5%.

“Pagamento de uma taxa, que visa compensar os custos administrativos de regulação e acompanhamento das respetivas atividades e estimular o cumprimento dos objetivos nacionais em matéria de mobilidade urbana”, justifica a proposta de lei apresentada pelo grupo parlamentar do PSD.

Consta da proposta que os trabalhadores não podem exceder o tempo de trabalho em “mais de dez horas dentro de um período de 24 horas, independentemente do número de plataformas” para as quais preste serviços.

A proposta visa, ainda, a proibição dos veículos recolherem passageiros junto a praça de táxis.

Recomendadas

EUA. Republicanos influenciarão política para a América Latina, diz analista

“O estado da Florida é um bastião Republicano com influência na política externa dos EUA na América Latina. E a vitória de DeSantis que garantiu a sua reeleição como governador, vai fazer eco na Casa Branca, especialmente nas relações com países como Cuba ou Venezuela”, argumentou Briscoe durante uma conferência virtual do International Crisis Group.

Marcelo avisa que “é preciso manter a democracia viva e repensá-la constantemente”

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, defendeu hoje que “é preciso manter a democracia viva e repensá-la constantemente” para evitar o aparecimento de respostas “fora do sistema e quase à margem”.

PR espera “evolução positiva” no sentido da paz e estabilização em São Tomé e Príncipe

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, manifestou hoje preocupação face à tentativa de golpe de Estado que aconteceu em São Tomé e Príncipe, mostrando-se esperançado numa “evolução positiva” no sentido da paz.
Comentários