PSD vai abster-se na votação da moção de rejeição do programa apresentada pelo Chega

O presidente do PSD, Rui Rio, anunciou hoje que o partido vai abster-se na votação da moção de rejeição do programa do Governo apresentada pelo Chega, por considerar que o objetivo “é apenas um número mediático”.

José Coelho/Lusa

O presidente do PSD, Rui Rio, anunciou hoje que o partido vai abster-se na votação da moção de rejeição do programa do Governo apresentada pelo Chega, por considerar que o objetivo “é apenas um número mediático”.

“A moção de rejeição do Chega não tem efeito prático nenhum, é apenas um número mediático para a comunicação social. Esses números são com o Chega, nós não participamos, abstemo-nos”, afirmou Rui Rio.

O líder social-democrata falava aos jornalistas momentos antes de entrar para o plenário, na Assembleia da República, em Lisboa, no qual se vai discutir esta quinta e sexta-feira o Programa do XXIII Governo Constitucional, o terceiro liderado por António Costa.

“[o PSD] vai-se abster porque não tem interesse nenhum. O objetivo da moção de rejeição é dar aqui uma notícia, um certo espetáculo, um certo circo mediático, isso é com o Chega, não é connosco”, vincou.

Questionado porque é que o PSD não vota contra a moção, Rio disse apenas: “pelas razoes que acabei de dizer agora, é a abstenção”.

 

Relacionadas

Governo: Chega vai apresentar moção de rejeição ao programa

O Chega vai apresentar uma moção de rejeição ao programa do Governo por considerar que o documento do executivo é “propaganda eleitoral” e o “mais vago dos últimos 25 anos”, anunciou o líder do partido.
Recomendadas

BE quer compromissos do Governo para os oceanos de imediato e critica ministro

A coordenadora do BE desafiou hoje o Governo a assumir já compromissos como declarar o mar português área protegida até 2030 e aceitar uma moratória sobre a mineração, criticando o ministro da Economia pelas suas propostas nesta área.

Oceanos. Ministra da Coesão assegura prioridade de investimentos no mar

A ministra da Coesão Territorial assegurou este sábado que o Governo português tem o compromisso de “continuar a dar prioridade a investimentos no mar” e defendeu que os governos locais estão “numa posição chave” no processo de desenvolvimento sustentável.

PremiumAdesão da Ucrânia à UE “vai mudar tudo”, diz embaixadora

A embaixadora da Ucrânia em Portugal, Inna Ohnivets, diz que estão a ser feitas as reformas necessárias para uma adesão à UE em tempo recorde e classifica a assistência portuguesa como “exemplar”.
Comentários