PSI 20 avança impulsionado pelas papeleiras, retalhistas e CTT

Em Lisboa, dez empresas cotadas valorizam, cinco desvalorizam e três negoceiam sem variação. 

O principal índice bolsista português (PSI 20) soma 0,08%, para 5.132,65 pontos, em linha com as principais praças europeias esta sexta-feira, 6 de dezembro. Em Lisboa, dez empresas cotadas valorizam, cinco desvalorizam e três negoceiam sem variação.

Na bolsa portuguesa, os ganhos dos CTT (1,15%), das papeleiras Altri (1,69%), Navigator (1,64%) e Semapa (0,73%) e das retalhistas Sonae (0,54%) e Jerónimo Martins (0,55%). Em terreno negativo, negoceiam BCP, NOS, Galp, EDP e EDP Renováveis.

Entre as principais congéneres europeias, o sentimento é de otimismo com os investidores a reagirem à informação de que a China está a trabalhar no sentido de conceder isenções de tarifas à importação de carne suína e soja dos EUA.

De acordo com o Mtrader do Millennium BCP, Ramiro Loureio, “o setor petrolífero vai estar em evidência, já que termina esta sexta-feira a reunião de dois dias da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP), sendo que fontes próximas do caso indicam que a organização e os seus aliados poderão avançar com um corte na produção de 500 mil barris por dia”.

Recomendadas

Wall Street fecha com perdas à espera de novos dados do emprego norte-americano

Os três principais índices encerraram as negociações a encarnado. O Twitter ainda arrancou a sessão a subir, mas as ações da rede social acabaram por desvalorizar mais de 3% na sequência de Elon Musk, dono da Tesla que quer comprar a empresa, ter perdido os parceiros de investimento (Apollo Global Management e Sixth Street Partners) no negócio.

Diretora do FMI avisa que situação económica “ainda vai piorar antes de melhorar”

“A incerteza é muito elevada”, referiu Kristalina Georgieva, destacando os efeitos da guerra, apontando que pandemia que “ainda não desapareceu” e acrescentando também que “os riscos em torno da estabilidade financeira estão a crescer”.

PSI fecha em queda em linha com Europa. EDPs lideram perdas

As bolsas europeias encerraram na sua globalidade em baixa. Já o petróleo está em rota ascendente depois de a OPEP+ ter anunciado um corte agressivo na produção. Por sua vez as ‘yields’ da dívida a 10 anos estão em alta.
Comentários