PSI 20 encerra melhor semana do ano

Praças europeias encerraram na linha de água no dia seguinte à reunião do BCE. Em Lisboa, Nos suportou PSI 20, enquanto BCP inverteu tendência dos últimos dias e fechou a perder 3% alinhado com os bancos italianos.

Reuters

O PSI 20 iniciou a sessão em baixa, mas inverteu a tendência e fechou a ganhar 0,24% para 4.638,07 pontos, no final de uma semana pautada por ganhos superiores. O índice luso teve hoje o melhor desempenho semanal desde outubro de 2015, com um ganho na semana acumulado de 5,6%.

Quase metada das cotadas estiveram a pressionar a praça de Lisboa, com o BCP a inverter a performance das últimas sessões e a deslizar 3,06% em linha com o setor bancário italiano, depois do BCE ter negado ao banco Monte dei Paschi o prolongamento do tempo para concluir a recapitalização de 5 mil milhões de euros, de acordo com a Bloomberg e a Reuters.

Em terreno negativo transacionaram ainda os CTT, que perdeu 1,67% e a Galp, com um recuo de 0,22%.

A Nos destacou-se entre os títulos positivos, com ganhos de 2,88%, bem como a Sonae, que valorizou 1,84% e a Jerónimo Martins, que subiu 0,99%.

Quanto aos pesos pesados energéticos, a Energias de Portugal avançou 0,71% e a EDP Renováveis subiu 0,27%.

Na Europa, os restantes mercados negociaram em terreno positivo influenciados pela decisão de Mario Draghi. O Banco Central Europeu (BCE) reuniu-se ontem e anunciou o alargamento do plano de compra de ativos até, pelo menos, ao final do próximo ano, bem como a redução do ritmo mensal de aquisições de 80 mil milhões para 60 mil milhões de euros.

O índice de referência Stoxx 600 avança 0,97% no quinto dia seguido de valorização e na melhor semana desde fevereiro. O índice parisiense CAC ganhou 0,69% e o holandês AEX subiu 0,66%. O italiano FTSE MIB fechou a perder 0,63%.

Nas matérias-primas, o petróleo Brent sobe 0,58% para 54,2 dólares por barril, e o crude avança 1,24% para 51,47 dólares.

No mercado de câmbios, o euro cai 0,76% para 1,0536 dólares

Recomendadas

PRR: Inspeção-Geral de Finanças já deu parecer positivo a pagamento da 2.ª tranche

A Inspeção-Geral das Finanças (IGF) deu parecer positivo ao pagamento da segunda tranche do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR), no valor de cerca de dois mil milhões de euros, seguindo agora o pedido de Portugal para Bruxelas.

Pais com “maior dificuldade” em pagar as despesas escolares dos filhos, alerta Deco

Estudo da Deco Proteste revela que os pais estão com maior dificuldade em pagar as despesas escolares dos filhos este ano. Mais de metade dos agregados familiares afirmam estar com mais dificuldades em fazer face aos custos com a escola dos filhos. E 42% conseguem pagar a maioria das despesas, mas não todas. Já quase três em cada dez confessam ser impossível enfrentar alguns gastos.

“Guerra fiscal” em Espanha provoca descida de impostos e nova taxa sobre fortunas

Espanha assiste estes dias a uma “guerra fiscal”, com governos regionais a anunciarem descidas e abolições de impostos a que o executivo nacional vai responder com um “pacote fiscal” que cria um imposto temporário sobre grandes fortunas.
Comentários