PSI 20 fecha no verde em linha com mercados europeus

Bolsa de Lisboa foi impulsionada por títulos do Millennium BCP e Galp Energia. Setor da banca esteve em destaque nas praças europeias.

O PSI 20 fechou a sessão a subir 0,82% para 4.658,10, com os títulos da Galp Energia e do BCP a impulsionarem o índice.

Numa sessão marcada pela valorização do petróleo, a Galp Energia ganhou 1,83%. O Brent sobe 0,76% para 55.34  dólares e o crude avança para 53.36 dólares por barril, com os investidores expectantes que os inventários de crude nos EUA tenham descido na semana passada, pela quinta vez consecutiva. Segundo uma sondagem da Bloomberg os ‘stocks’ terão diminuido 2,5 milhões de barris. Os números serão divulgados pela Energy Information Administration amanhã.

O Millennium BCP, que ontem perdeu 2%, subiu hoje 1,55%, e a Navigator avançou 1,78%.

Em contraciclo esteve a Monta-Engil, que recuou 1,16%.

A EDP Renováveis encerrou com perdas ligeiras depois de ter comunicado durante a manhã à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) ter conseguido assegurar um financiamento de “tax equity” no valor de 343 milhões de dólares (328,3 milhões de euros à cotação atual) nos Estados Unidos.

Nos restantes mercados europeus, o cenário foi de ganhos, com a banca em destaque. O italiano FTSE MIB liderou os índices europeus no final da sessão ao subir 1,47%, por força do setor bancário, depois do governo italiano ter avançado que vai propor a aprovação de um fundo de até 20 mil milhões de euros para garantir a liquidez da banca. O índice STOXX 600 Banks ganha 1,09%.

As ações europeias estão perto de atingir máximos de um ano, suportadas por notícias sobre ‘M&A’. Os títulos da italiana Mediaset disparam 18% após a francesa Vivendi ter dito que planeia aumentar a participação na empresa de ‘media’  de Silvio Berlusconi.

Os títulos do Lloyds, em Londres, sobem 3% após o banco liderado pelo português António Horta Osório ter anunciado a compra do negócio de cartões de crédito do Bank of América por 2,26 mil milhões de euros. A compra permitirá ao Lloyds melhorar a sua quota de mercado em 11 pontos percentuais, passando a dominar 26% do principal mercado de cartões de crédito do Reino Unido. Antes da aquisição a quota era de 15%.

No mercado cambial, o euro cai ligeiramente para 1,0394 dólares. A libra desce 0,34% para 1,2357 dólares.

Recomendadas

Conferência “Poupar e Investir para um Futuro Melhor” a decorrer em Lisboa, com o apoio do Jornal Económico

A conferência é organizada pela Optimize Investment Partners, sociedade gestora portuguesa que disponibiliza uma gama de soluções de investimento para diversos perfis de risco e objetivos. Moderada por Nuno Vinha, subdiretor do Jornal Económico, consiste numa palestra de 30 minutos de cada um dos quatro oradores, um coffee break e uma mesa redonda com espaço para perguntas e respostas e interação com a plateia.

SIBS: mais de um quinto do valor gasto na Black Friday foi em compras online

O comércio online continua a ganhar peso nas compras em Portugal. Dados da SIBS revelam que 22% do valor gasto na última Black Friday foi em compras online, um peso que bate por muito os 18% do ano passado.

União Europeia, G7 e Austrália limitam barril de petróleo russo a 60 dólares

Os 27 estados-membros da UE chegaram a acordo, esta sexta-feira, no estabelecimento de um teto máximo para o preço do petróleo russo nos 60 dólares por barril. Os sete países mais industrializados do mundo (G7) e a Austrália juntam-se na decisão.
Comentários