PSI 20 prolonga as quedas

Lisboa abriu em linha com as praças europeias em dia de votação do orçamento do estado para 2017. Na Europa, os investidores vão estar atentos aos desenvolvimentos em Itália e às negociações da OPEP.

Stringer/Reuters

Bolsa de Lisboa abriu o dia a perder 0,14% para os 4.420,45 pontos. A marcar a sessão está a votação final global do Orçamento do Estado para 2017, no parlamento. O OE17, apresentado pelo governo de António Costa, deverá ser aprovado com os votos do PS, Bloco de Esquerda, PCP/PEV e PAN.

Nos ‘pesos pesados’, a EDP ganha 0,15%, a Jerónimo Martins avança 0,07% e a Galp Energia recua 0,80%, penalizada pelo preço do petróleo.

Destaque ainda para as desvalorizações da sonae (-0,38%), NOS (-0,56%) e Pharol (-0,56%), após ter reportado um prejuízo de 56 milhões de euros até setembro.

Em contraciclo negoceia o BCP (0,85%), CTT (0,33%), REN (0,58%) e Navigator (0,24%).

Na Europa, os investidores europeus estarão centrados no comportamento do petróleo. Após o optimismo que imperou durante uma grande parte da semana passada, a aproximação da reunião de amanhã está envolvida numa capa de incerteza e de pessimismo.

Outro tema a marcar o dia é a emissão de dívida em Itália. O Tesouro Italiano irá leiloar entre 4000 milhões de euros e 5250 milhões de euros de obrigações com maturidades a 5, 6, 8 e 10 anos. Nas últimas semanas, perante a fragilidade do sector bancário e a aproximação da realização do referendo, as yields italianas sofreram um aumento acentuado.

Os índices negoceiam mistos: O Dax cai 0,17%, o índice francês CAC avança 0,11%, a praça holandesa AEX desvaloriza 0,38%, e o Footsie de Londres perde 0,42%.

O petróleo Brent 0,61% para os 48,91 dólares. O mercado petrolífero está descontar uma probabilidade de 30% de a OPEP chegar a um acordo, dizem os analistas do Goldman Sachs.

No mercado forex o euro perde 0,11% para 1,0601 dólares. A Libra avança 0,01% para 1,2416 dólares.

A ‘yield’ da dívida portuguesa a dez anos, negoceia a perder 0,8 pontos base para 3,588%.

 

Recomendadas

PremiumBCE e Fed avaliam peso da subida de juros e ritmo pode abrandar nas próximas reuniões

As atas das mais recentes reuniões de política monetária na zona euro e EUA mostram uma preocupação de ambos os bancos centrais com o abrandamento da economia, dando esperanças de subidas menos expressivas dos juros nos próximos meses, embora os sinais neste sentido sejam mais fortes do outro lado do Atlântico.

Musk tinha um plano para o Twitter? Veja as escolhas da semana no “Mercados em Ação”

Conheça as escolhas da semana do programa da plataforma multimédia JE TV numa edição que contou com a análise de Nuno Sousa Pereira, head of investments da Sixty Degrees.

PSI encerra no ‘vermelho’ em contra ciclo com a Europa

Lá fora, as principais praças europeias negociaram maioritariamente em terreno positivo. O FTSE 100 valorizou 0,32%, o CAC 40 ganhou 0,08%, e o DAX apreciou 0,01%. O espanhol IBEX 35 manteve-se estável.
Comentários