PSI encerra a valorizar 0,80% numa Europa pintada de ‘verde’

Os dados mais otimistas da inflação nos Estados Unidos animaram os investidores deste lado do Atlântico. O PSI avançou 0,80%. O CAC e o IBEX35 valorizaram 1,96% e 1,15%, respetivamente.Já o alemão DAX foi o que mais cresceu esta quinta-feira, a subir 3,51%.

Reuters

A bolsa de Lisboa encerrou a sessão desta quinta-feira no ‘verde’, em linha com as congéneres europeias, mas no fim da fila.

O PSI fechou a valorizar 0,80%. Já o vizinho IBEX35 (Espanha) avançou 1,15% e o francês CAC cresceu 1,96%. Expressão positiva também no Reino Unido com o FTSE 100 a escalar mais de 1%, e sobretudo na Alemanha, onde o DAX valorizou 3,51% – um valor em linha também com o EuroStoxx 50 e EuroStoxx 600 – a somarem 3,18% e 2,75%, respetivamente.

“As bolsas europeias encerrarm a sessão com valorizações expressivas, após a revelação de que a inflação nos EUA abrandou mais do que o previsto no mês de outubro (7,7% vs estimados 7,9%)”, diz o analista de mercados do Millennium Investment Banking, Ramiro Loureiro.

Isto “provocou um alívio nas expectativas de subidas de taxa de juro pela Fed e uma queda nas yields de dívida soberana”, continua.

“Como resposta a Banca demonstrou uma reação menos expressiva. O sector energético foi a única exceção às valorizações no universo Stoxx600, possivelmente castigado, pela saída dos investidores deste setor, que demonstra ganhos expressivos este ano. Já o sector Tecnológico, que foi o mais castigado pela inflação ao longo do ano, disparou”.

Recomendadas

Reserva Federal volta a ‘dar a mão’ a Wall Street

Tal como sucedeu na semana passada, a Fed teve de insistir na diminuição do ritmo da subida das taxas de juro para alavancar um dia que acabou por ser positivo. O mercado está a precisar da atenção do banco central.

Reserva Fedrela diz que aumento das taxas de juro pode desacelerar em dezembro

O presidente da Reserva-Feral norte-americana, Jerome Powell, considerou esta quarta-feira, ser provável que o aumento das taxas de juro possa desacelerar já em dezembro. Mas os valores vão permanecer altos.

Energia dá impulso à Bolsa de Lisboa. Europa fecha no verde em dia marcado pela inflação

O mercado esperava que a inflação do IPC na zona do euro desacelerasse de 10,6% em Outubro para 10,4% em Novembro (variação anual). A leitura real mostrou uma desaceleração para 10,0% num ano. Os juros soberanos sobem. As ações também.
Comentários