PSI encerra no ‘verde’ com Galp a valorizar mais de 4%

As principais bolsas europeias também fecharam em terreno positivo, com o FTSE 100 (Reino Unido) a crescer 1,03%, o CAC 40 (França) a ganhar 0,35%, o DAX (Alemanha) a valorizar 0,29%, enquanto o IBEX 35 (Espanha) manteve a cotação inalterada.

O principal índice da bolsa de Lisboa (PSI) fechou a sessão desta terça-feira no ‘verde’, a valorizar 1,40%, nos 5.846,61 pontos, com a Galp a valorizar mais de 4%..

A Galp liderou nos ganhos e fechou a valorizar 4,37%, com as suas ações a valerem 11,34 euros, seguida da Jerónimo Martins, que ganhou 2,52% para os 21,12 euros, enquanto a The Navigator valorizou 2,33% para os 3,78 euros.

A EDP também fechou a sessão a ganhar 1,79% para os 4,48 euros, e o BCP a avançar 1,26%, com as suas ações nos 0,1530 euros.

A REN liderou nas perdas e fechou a desvalorizar 0,77%, com as suas ações a valerem 2,585 euros, seguida da EDP Renováveis, que perdeu 0,58% para os 22,21 euros, sendo que estas duas cotadas foram as únicas a terminar a sessão em terreno negativo.

A Altri e a Nos SGPS mantiveram as suas ações inalteradas nos 5,54 euros e nos 3,93 euros, pela mesma ordem.

As principais bolsas europeias também fecharam em terreno positivo, com o FTSE 100 (Reino Unido) a crescer 1,03%, o CAC 40 (França) a ganhar 0,35%, o DAX (Alemanha) a valorizar 0,29%, enquanto o IBEX 35 (Espanha) manteve a cotação inalterada.

O preço do barril de petróleo está a valorizar, com o brent a ganhar 2,44% para os 89,58 dólares e o crude a subir 2,41% para os 81,97 dólares.

No mercado cambial, o euro está a ter uma valorização de 0,30% face ao dólar, para os 1,0272 euros.

Recomendadas

Energia dá impulso à Bolsa de Lisboa. Europa fecha no verde em dia marcado pela inflação

O mercado esperava que a inflação do IPC na zona do euro desacelerasse de 10,6% em Outubro para 10,4% em Novembro (variação anual). A leitura real mostrou uma desaceleração para 10,0% num ano. Os juros soberanos sobem. As ações também.

CMVM avança com cinco processos de contraordenação contra auditoras e CGD

O regulador aplicou quatro processos por violação de deveres de atuação dos auditores e outro à Caixa Geral de Depósitos por violação de deveres dos intermediários financeiros. Foi aplicada uma coima de 25 mil euros ao banco, suspensa integralmente por dois anos.
Comentários