PSI fecha em alta em linha com Europa. Greenvolt e Galp lideram valorizações

Ramiro Loureiro, analista do BCP, salienta que “os setores cíclicos registaram os melhores desempenhos, no dia em que foi revelado que a confiança dos investidores registou um aumento em novembro, de acordo com o índice do Sentix”.

O PSI fechou a subir 0,44% para 5.760,21 pontos com as ações da Greenvolt e da Galp a liderarem as subidas. A Greenvolt subiu 2,60% para 7,89 euros e as das Galp 2,23% para 11,23 euros. A petrolífera beneficiou de uma subida da recomendação por parte do Goldman Sachs.

O banco dos EUA reviu em alta a avaliação que faz das ações da Galp Energia, elevando de 15 para 16 euros por ação o preço-alvo para os títulos da petrolífera num horizonte de 12 meses. O banco de investimento subiu a recomendação da Galp de “neutral” para “comprar”.

A Sonae subiu 1,75% para 0,9890 euros e os CTT depois da oficialização da entrada da Tranquilidade no capital, avançou 1,78% para 3,15 euros. A Altri fechou em alta a valorizar 0,86% para 5,85 euros e a Navigator cresceu 0,94% para 3,87 euros.

Ao contrário, a Semapa caiu 1,37% para 12,92 euros. Também o BCP se destacou nas perdas, ao recuar 1,28% para 0,1460 euros, na sequência do Deutsche Bank cortar a recomendação do banco português. Estes foram os destaque numa lista de quatro ações em queda no índice.

O analista do Millennium BCP destacou que “os mercados de ações europeus viveram uma sessão de ganhos, com o Footsie a ser exceção”.

O EuroStoxx 50 subiu 0,56% para 3.708,8 pontos e o Stoxx 600 valorizou 0,32%.

O FTSE 100 caiu 0,43% para 7.303 pontos. Mas, de resto, o CAC 40 ficou inalterado; o DAX subiu 0,55% para 13.533,5 pontos; o FTSE MIB valorizou 0,92% para 23.496,2 pontos; e o IBEX avançou 0,18% para 7.957,2 pontos.

Ramiro Loureiro, analista do BCP, salienta que “os sectores cíclicos registaram os melhores desempenhos, no dia em que foi revelado que a confiança dos investidores registou um aumento em novembro, de acordo com o índice do Sentix. A nível empresarial de notar a valorização superior a 10% da Telecom Itália, perante notas de que a Vivendi, a sua maior acionista, estará aberta a conversações com o Governo italiano sobre a criação de uma rede única”.

“O sentimento positivo que se vai registando em Nova Iorque ajudou aos ganhos, ofuscando indicações matinais de que oficiais de saúde na China referiram que as políticas Covid-zero no país irão continuar e que as exportações e importações chinesas contraíram inesperadamente em outubro”, refere.

O Brent, referência na Europa, está em alta de 0,36% para 98,92 dólares.

O euro avança 0,38% para 0,9995 dólares.

Os títulos de dívida soberana alemã agravam 4,84 pontos base para 2,34%. Já a dívida portuguesa sobe 3,58 pontos base para 3,30%. Espanha idem com os juros a agravarem 3,61 pontos base para 3,38 euros e Itália alinha pelo mesmo diapasão e tem os juros em alta  de 2,14 pontos base para um yield de 4,48%.

Recomendadas

Reserva Fedrela diz que aumento das taxas de juro pode desacelerar em dezembro

O presidente da Reserva-Feral norte-americana, Jerome Powell, considerou esta quarta-feira, ser provável que o aumento das taxas de juro possa desacelerar já em dezembro. Mas os valores vão permanecer altos.

Energia dá impulso à Bolsa de Lisboa. Europa fecha no verde em dia marcado pela inflação

O mercado esperava que a inflação do IPC na zona do euro desacelerasse de 10,6% em Outubro para 10,4% em Novembro (variação anual). A leitura real mostrou uma desaceleração para 10,0% num ano. Os juros soberanos sobem. As ações também.
Comentários