PSI fecha no ‘vermelho’ com quebras da Jerónimo Martins e CTT

Praça lisboeta terminou a sessão a cair 0,35%, para 5.797,76 pontos esta quarta-feira, seguindo a tendência das suas congéneres europeias.

O principal índice bolsista português, PSI, fechou a sessão desta quarta-feira, 16 de novembro, a descer 0,35%, para 5.797,76 pontos, seguindo a tendência das suas congéneres europeias.

A fazer descer o PSI estiveram entre as principais cotadas portuguesas a Jerónimo Martins que caiu 1,64%, para 20,42 euros, os CTT que desceram 2,08%, para 3,30 euros e a Corticeira Amorim que desvalorizou 1,58%, para 8,76 euros.

Em terreno negativo ficaram também a EDP Renováveis que caiu 0,45%, para 21,97 euros, a EDP que perdeu 0,14%, para 4,42 euros, a petrolífera Galp que depreciou 0,18%, para 11,40 euros e a Greenvolt que desceu 0,72%, para 8,24 euros.

A negociar com sinal ‘verde’ no fecho da sessão estiveram apenas o BCP que subiu 2,28%, para 0,15 euros, e a construtora Mota-Engil que cresceu 1,31%, para 1,23 euros, no dia em que assinou dois contratos para a construção de ferrovias na Colômbia e no México num valor total de 1,7 mil milhões de euros.

“As principais bolsas europeias encerraram em território negativo, num dia marcado pelas tensões geopolíticas depois de um míssil ter ontem atingido uma pequena aldeia na Polónia, país membro da NATO. refere Ramiro Loureiro, analista de mercados do Millenium investment banking.

Na Alemanha, o DAX desceu 1,00%, no Reino Unido, o FTSE 100 caiu 0,25%, depois da inflação ter disparado para os 11,1% em outubro, atingindo um máximo de 41 anos e elevando as pressões sobre o Banco de Inglaterra para uma maior subida nas taxas de juro. O francês CAC 40 desvalorizou 0,52%, o neerlandês AEX depreciou 1,02%, em Espanha, o IBEX35 diminuiu 1,06% e o italiano FTSE MIB perdeu 0,68%.

A cotação do barril de Brent deprecia 1,54%, com valor de 92,42 dólares, enquanto a cotação do crude WTI desce 2,24%, para 84,95 dólares por barril.

No mercado cambial o euro valoriza 0,47%, para 1,03 dólares.

Recomendadas

Bolsa de Lisboa arranca no ‘vermelho’. Galp cai quase 2%

Em linha com as congéneres europeias, a praça lisboeta abre a sessão desta segunda-feira em terreno negativo, com as principais cotadas do PSI a desvalorizar. O índice recuou 0,68% na abertura.

Topo da Agenda: o que não pode perder nos mercados e na economia esta semana

Uma semana rica em dados da inflação na Europa, que os mercados analisarão com atenção na busca de sinais sobre a política monetária de médio-prazo do BCE, que tem vários responsáveis a discursar. Também nos EUA e Inglaterra os responsáveis pelos bancos centrais discursam na antecâmara da última reunião do ano.

PremiumBCE e Fed avaliam peso da subida de juros e ritmo pode abrandar nas próximas reuniões

As atas das mais recentes reuniões de política monetária na zona euro e EUA mostram uma preocupação de ambos os bancos centrais com o abrandamento da economia, dando esperanças de subidas menos expressivas dos juros nos próximos meses, embora os sinais neste sentido sejam mais fortes do outro lado do Atlântico.
Comentários