PSI fechou no ‘verde’ numa Europa que negociou em terreno misto

á fora, as principais praças europeias negociaram em terreno misto. O DAX depreciou 0,93%, enquanto o IBEX 35 recuou 1,27%, e o CAC 40 perdeu 0,54%. Já o britânico FTSE 100 valorizou 0,61%.

A bolsa de Lisboa encerrou esta quinta-feira no ‘verde’ ao crescer 0,09% para os 5.739,16 pontos, mostrando-se resiliente face aos fracos resultados sentidos na generalidade da Europa.

A liderar os ganhos esteve o BCP, que saltou 2,40% para os 0,1537 euros, seguido da Galp, que avançou 1,90% para os 10,73 euros, e da Altri (+1,39% para 5,83 euros). O CFO da Galp anunciou hoje que a petrolífera “está sempre em busca por parceiros para energias renováveis”, destaca o analista do Milenium Ramiro Loureiro.

Em sentido inverso, foram os CTT que mais caíram (-3,38% para 3,00 euros), seguidos da NOS, que derrapou 2,37% para os 3,88 euros, da Mota-Engil, que desvalorizou 1,44% para 1,230 euros, e da EDP (-1,18% para 4,35 euros). A Jerónimo Martins perdeu 0,29% para os 20,70 euros.

Lá fora, as principais praças europeias negociaram em terreno misto. O DAX depreciou 0,93%, enquanto o IBEX 35 recuou 1,27%, e o CAC 40 perdeu 0,54%. Já o britânico FTSE 100 valorizou 0,61%.

“Os mercados de ações europeus encerraram na sua generalidade em baixa, apesar de alguma recuperação nas últimas duas horas de negociação. Desta forma, prolongam o sentimento de ontem marcado pelo discurso mais agressivo que o esperado por parte do presidente da FED. O dia foi também marcado pelos fracos dados macroeconómicos vindos da China e pela revelação de que as políticas Covid-Zero na região poderão continuar por um período indefinido”, indica a nota de research do Millenium.

“Nos EUA, a indicação de que os pedidos de subsídio de desemprego tiveram um ligeiro recuo durante a semana passada, quando se estimava um ligeiro aumento, não mostrou ter grande impacto entre os investidores. Já o ISM Serviços mostrou um abrandamento da atividade terciária nos Estados Unidos em outubro, apesar de permanecer num nível de expansão”, acrescenta.

Nos outros mercados, o preço do barril de petróleo está a cair dos dois lados do Atlântico: em Nova Iorque, o WTI deprecia 1,24% para 88,89 dólares, e em Londres o Brent recua 0,85% para 95,38 dólares.

No mercado cambial, o euro desvaloriza 0,71% face ao dólar norte-americano para os 0,9746 dólares.

Notícia atualizada às 17h05 com os comentários do Millenium BCP

Recomendadas

Wall Street encerra no ‘vermelho’ contrariando ‘verde’ da Europa

O petróleo está a ser negociado em alta. O brent valoriza 0,74% para os 76,71 dólares e o crude sobe 0,10% para os 71,53 dólares.

PremiumPreço do petróleo caiu 45% desde máximo depois de invasão da Ucrânia

Apesar do embargo e do teto à Rússia, os preços do petróleo bateram mínimos anuais em três dias consecutivos esta semana.

Embargo europeu ao petróleo russo: o que esperar? Veja os gráficos da semana no “Mercados em Ação”

Veja os destaques na rubrica “Gráficos da Semana”, da responsabilidade de Marco Silva, consultor de estratégia e investimento, no programa que contou com a análise de Mário Martins, administrador da ActivTrades Brasil.
Comentários