PSI segue no ‘verde’ com valorizações acima de 4% da Greenvolt e Galp

Praça lisboeta continua a subir a meio da sessão 0,63%, para 5.969,63 pontos, indo ao encontro da tendência das suas congéneres europeias.

O principal índice bolsista português, PSI, encontra-se a meio da sessão desta sexta-feira, a valorizar 0,63%, para 5.969,63 pontos, seguindo a tendência das suas congéneres europeias.

A fazer crescer o PSI estão entre as principais cotadas portuguesas a Greenvolt que impulsiona 4,36%, para 7,18 euros, a petrolífera Galp que sobe 4,98%, para 11,71 euros e a construtora Mota-Engil que valoriza 1,10%, para 1,28 euros.

A negociar com sinal ‘vermelho’ encontram-se a meio da sessão o BCP que cai 0,47%, para 0,14 euros e a Jerónimo Martins que deprecia 2,42%, para 20,12 euros.

“As bolsas europeias negoceiam em alta, no dia em que os dados preliminares do PIB na Zona Euro mostraram uma expansão de 0,2% em termos do agregado no 1.ºtrimestre, com a economia portuguesa em grande destaque, ao crescer 2,6% em base sequencial, muito acima dos 0,3% esperados”, afirma o analista de mercados do Millenium investment banking, Ramiro Loureiro.

Nas principais bolsas europeias, na Alemanha, o DAX cresce 0,51%, no Reino Unido, o FTSE 100 sobe 0,04%, o francês CAC 40 valoriza 0,22%, nos Países Baixos, o AEX aumenta 0,67%, em Espanha, o IBEX35 ganha 0,27% e em Itália o FTSE MIB impulsiona 0,36%.

A cotação do barril de Brent valoriza 1,54%, com valor de 108,91 dólares, enquanto a cotação do crude WTI cresce 1,26%, para 106,69 dólares por barril.

No mercado cambial o euro valoriza 0,71%, para 1,05 dólares.

Recomendadas

BCP e REN lideram ganhos na bolsa de Lisboa

Em contraste ao PSI, nas bolsas europeias a tendência nas principais praças é de desvalorização das bolsas.

IGCP colocou 1.500 milhões a seis e 12 meses, com juros positivos no prazo mais longo

“Portugal veio ao mercado com duas emissões de dívida de curto prazo, colocou em bilhetes do tesouro a 6 meses 625 milhões de euros e a 12 meses 875 milhões de euros. Face ao último leilão comparável assistimos a uma subida nas taxas”, segundo o Banco Carregosa.

IGCP vai ao mercado levantar até 1.750 milhões em dívida a seis e a 12 meses

O IGCP precisou que as maturidades dos BT hoje leiloados são em 18 de novembro de 2022 (seis meses) e em 19 de maio de 2023 (12 meses).
Comentários