PSI segue sessão no ‘vermelho’ numa Europa de sentimento misto

Lá fora, as principais praças europeias negoceiam em terreno misto. O IBEX 35 recua 0,06%, e o DAX cai 0,20%, enquanto o FTSE 100 valoriza 0,33%, e CAC 40 aprecia 0,01%.

A bolsa de Lisboa segue a meio da sessão desta segunda-feira em terreno negativo ao cair 0,28% para os 5.830,51 pontos.

A Jerónimo Martins é quem mais perde ao derrapar 1,70% para os 20,76 euros, seguida dos CTT, que recuam 1,54% para os 3,19 euros. A EDP perde 0,94% para os 4,44 euros.

A liderar nos ganhos está a Altri, que aprecia 1,62% para os 5,63 euros, seguida da Galp que avança 0,57% para os 11,40 euros, e do BCP que aprecia 0,52% para os 0,1538 euros.

Lá fora, as principais praças europeias negoceiam em terreno misto. O IBEX 35 recua 0,06%, e o DAX cai 0,20%, enquanto o FTSE 100 valoriza 0,33%, e CAC 40 aprecia 0,01%.

“A fazer manchetes internacionais está ainda o aumento de novos casos Covid na China e que levou à introdução de restrições em Pequim e Xangai, bem como a indicação de que a União Europeia considera impor um limite de preço para a negociação do barril de petróleo, entre os $65 e os $70 (atualmente negoceia acima dos $80 tanto em Londres como em Nova Iorque)”, escreve o analista do Millenium Investment Banking Ramiro Loureiro.

Nos outros mercados, o preço do barril de petróleo cai em Nova Iorque, onde o WTI está a perder 2,03% para os 79,31 dólares, enquanto o Brent recua 2,33% para os 86,28 dólares em Londres.

No mercado cambial, o euro valoriza 0,16% face ao dólar norte-americano para os 1,0319dólares.

Recomendadas

Energia dá impulso à Bolsa de Lisboa. Europa fecha no verde em dia marcado pela inflação

O mercado esperava que a inflação do IPC na zona do euro desacelerasse de 10,6% em Outubro para 10,4% em Novembro (variação anual). A leitura real mostrou uma desaceleração para 10,0% num ano. Os juros soberanos sobem. As ações também.

CMVM avança com cinco processos de contraordenação contra auditoras e CGD

O regulador aplicou quatro processos por violação de deveres de atuação dos auditores e outro à Caixa Geral de Depósitos por violação de deveres dos intermediários financeiros. Foi aplicada uma coima de 25 mil euros ao banco, suspensa integralmente por dois anos.
Comentários