PSI segue sessão no ‘vermelho’. Renováveis perdem quase 5%

A Greenvolt derrapa 4,97% para os 8,79%, enquanto a EDP Renováveis cai 4,75% para 23,06 euros, seguida dos CTT (-4,06% para 2,83 euros).

A bolsa de Lisboa segue a meio da sessão desta quinta-feira em terreno negativo ao cair 1,83% para os 5.678,20 pontos. A Greenvolt e a EDP Renováveis caem perto de 5%

A empresa liderada por Manso Neto derrapa 4,97% para os 8,79%, enquanto a EDP Renováveis cai 4,75% para 23,06 euros, seguida dos CTT (-4,06% para 2,83 euros).

A The Navigator e a Corticeira Amorim descem 2,22% para 3,43 e 9,25 euros, respetivamente.

BCP desvaloriza 1,68% para 0,1408 euros e a EDP 1,59%, estando as suas ações a valer 4,88 euros.

A Jerónimo Martins é a única cotada a negociar no ‘verde’, ao apreciar 0,18% para 21,80 euros.

Lá fora, as principais praças europeias também negociaram no ‘vermelho’. O CAC 40 perde 0,90%, o DAX cai 0,89%, o IBEX 35 recua  0,49% e FTSE 100 desvaloriza 0,35%.

Nos outros mercados, o preço do barril de petróleo sobe dos dois lados do Atlântico: em Nova Iorque, o WTI está a avançar 0,94% para os 83,72 dólares, mas o Brent avança 0,88% para os 90,62 dólares em Londres.

No mercado cambial, o euro valoriza 0,33% face ao dólar norte-americano para os 0,9871 dólares.

Recomendadas

Wall Street regressa aos ganhos a meio da semana

A Apple destacou-se esta quarta-feira por afundar mais de 4%, na sequência de a gigante liderada por Tim Cook ter posto na gaveta o seu plano para aumentar a produção dos seus novos iPhones, mas as ações acabaram por encerrar a sessão com uma perda de pouco mais de 1%.

BCP cai 5% e arrasta bolsa de Lisboa para terreno negativo numa Europa mista

“O índice nacional esteve pressionado pela queda de 5% do BCP, numa sessão onde o setor Bancário demonstrou a pior performance na Europa”, escreveu o analista do Millennium BCP, Ramiro Loureiro, na sua análise de fecho de mercados.

CMVM publica cinco decisões de contraordenação, incluindo a coima de 75 mil euros à Orey Antunes

Na base das decisões da CMVM estão três processos por violação de deveres de atuação dos auditores. O processo contra a Orey Antunes por não ter divulgado os documentos de prestação de contas anuais e um processo por violação de deveres dos intermediários financeiros.
Comentários