PSI20 cai 0,82% em linha com praças europeias

O principal índice da bolsa portuguesa (PSI20) encerrou a sessão de hoje a cair 0,82% para 5.165,07 pontos, acompanhando a tendência negativa dos mercados europeus de referência. Das 18 cotadas que atualmente integram o PSI20, apenas quatro subiram a sua cotação e as 14 restantes perderam valor. A pressionar o PSI20 estiveram, por exemplo, a […]

O principal índice da bolsa portuguesa (PSI20) encerrou a sessão de hoje a cair 0,82% para 5.165,07 pontos, acompanhando a tendência negativa dos mercados europeus de referência.

Das 18 cotadas que atualmente integram o PSI20, apenas quatro subiram a sua cotação e as 14 restantes perderam valor.

A pressionar o PSI20 estiveram, por exemplo, a Portugal Telecom (PT) e a Jerónimo Martins: a primeira caiu 2,15% para 1,411 euros, e a segunda recuou 2,62%, para 8,248 euros.

Também o setor da banca teve hoje um dia negativo, com todas as cotadas a perderem valor.

No verde, fecharam a Mota-Engil, Semapa, NOS e EDP, com destaque para a construtora, que liderou os ganhos com uma subida de 5,28%, para 3,13 euros.

Na Europa, o dia nas principais praças bolsistas foi também negativo, inclusive em maior escala do que em Lisboa: o CAC40, de Paris, caiu 1,55%, o DAX, de Frankfurt, desvalorizou 1,21% e o IBEX, de Madrid, registou uma perda de 2,35%, a jeito de exemplo.

O dia de hoje fica marcado pela indicação de que o Banco Central Europeu (BCE) reviu em baixa o crescimento da economia da zona euro para 2014 e 2015, esperando agora uma subida de 0,8% neste ano e de 1% no próximo, abaixo das perspetivas de setembro.

O Conselho de Governadores da entidade decidiu hoje também manter a taxa de juro diretora da zona euro no mínimo histórico de 0,05% e a taxa de depósitos nos -0,20%.

Foi a 4 de setembro que o BCE decidiu cortar a taxa de juro diretora para o novo mínimo histórico de 0,05% e baixar a taxa de depósitos para os -0,20%.

OJE/Lusa

Recomendadas

Banco de Inglaterra anuncia cenário para “testes de stress” com libra em queda

O Banco de Inglaterra divulgou hoje o cenário para testar a resistência dos grandes bancos do Reino Unido, quando o mercado obrigacionista britânico e a libra estão abalados pelas medidas orçamentais anunciadas pelo novo Governo.

Bolsa de Lisboa entre as que mais caíram. EDP Renováveis lidera perdas

O BCE e a OCDE penalizaram os mercados. “O italiano Footsie MIB foi a exceção após a vitória maioritária de Giorgia Meloni do partido de extrema-direita para o cargo de primeira-ministra, nas eleições realizadas ontem”, realçou o analista do BCP.

Wall Street arranca semana indeciso face aos alertas de recessão e taxas de juro em alta

A possibilidade de as taxas de juro continuarem em alta até 2023 fez com que os três principais índices tivessem caído na última semana entre 4% e 5%.