PSI-20 não resiste à pressão da EDP Renováveis. Acordo entre Londres e Bruxelas não impressiona Europa

O PSI-20 perde 0,52% para 4.905,35 pontos, com a EDP Renováveis a perder 1,74% para 22,60 euros. Lá fora, a Europa reage às notícias de uma nova parceria comercial entre o Londres e Bruxelas e a aprovação da vacina da Astrazenenca para uso no Reino Unido.

Os principais índices bolsistas europeus prosseguem a manhã desta quarta-feira a negociar em alta ligeira, depois das notícias de um acordo para o Brexit assinado entre Londres e Bruxelas e a aprovação da segunda vacina contra a Covid-19 da AstraZeneca para uso no Reino Unido.

Por cá, o PSI-20 perde 0,52% para 4.905,35 pontos, com a EDP Renováveis a perder 1,74% para 22,60 euros, depois de ontem ter encerrado a sessão a negociar nos 23 euros após as notícias da conclusão de venda da ativos solares e eólicos nos Estados Unidos à Connor, Clark & Lunn Infrastructure por 684 milhões de dólares (561 milhões de euros).

A Sonae, que ontem liderava os ganhos entre as cotadas portuguesas, subindo 2,42% para 0,6760, acompanha a tendência negativa desvalorizando 1,18% para 0,6680 cêntimos tal como os CTT que recuam 1,26% para 2,35 euros.

A contrariar a tendência, surge a Mota-Engil que sobe 0,15% para 1,374 euros e a Galp que ganha 0,39% para 8,79 euros.

Lá fora, as notícias da aprovação de uma segunda vacina contra a Covid-19 no Reino Unido fazem com que a Astrazenenca suba 0,15% para 7.474,9 euros e a bolsa em Londres ganhe 0,02% para 6.604,05 pontos.

Já o Euro Stoxx 50 também regista uma subida ligeira, 0,05% para 3.582,87 pontos, em reação ao acordo assinado sobre nova parceria do bloco europeu com Reino Unido.

Na vizinha Espanha, o IBEX 35 acompanha a tendência, ganhando 0,05% para 8.178,00 depois das notícias de uma descida nos preços de consumidor durante o mês de dezembro, e em Frankfurt, o DAX cresce 0,11% para 13.776,15 pontos. Entre as cotadas europeias, o CAC 40, em Paris, é o único que não resiste à pressão, desvalorizando 0,02% para 5.610,84 pontos.

Recomendadas

Banco de Inglaterra anuncia cenário para “testes de stress” com libra em queda

O Banco de Inglaterra divulgou hoje o cenário para testar a resistência dos grandes bancos do Reino Unido, quando o mercado obrigacionista britânico e a libra estão abalados pelas medidas orçamentais anunciadas pelo novo Governo.

Bolsa de Lisboa entre as que mais caíram. EDP Renováveis lidera perdas

O BCE e a OCDE penalizaram os mercados. “O italiano Footsie MIB foi a exceção após a vitória maioritária de Giorgia Meloni do partido de extrema-direita para o cargo de primeira-ministra, nas eleições realizadas ontem”, realçou o analista do BCP.

Wall Street arranca semana indeciso face aos alertas de recessão e taxas de juro em alta

A possibilidade de as taxas de juro continuarem em alta até 2023 fez com que os três principais índices tivessem caído na última semana entre 4% e 5%.
Comentários