Publicações nas redes sociais podem influenciar o seu futuro trabalho, alerta especialista

A Robert Walters, empresa especialista em recrutamento e seleção, diz como usar as redes mais populares para proteger a imagem profissional.

43% dos profissionais não querem dar o seu consentimento para um software analisar as suas redes sociais

As fotos e vídeos partilhados este verão podem influenciar negativamente a procura de emprego, alerta a Robert Walters, empresa especialista em recrutamento e seleção, que analisa as redes mais populares e diz como usá-las para proteger a imagem profissional.

Twitter

Com exceção dos profissionais que trabalham em marketing ou comunicação, o Twitter é geralmente considerado mais adequado para uso pessoal.

“Na procura de profissionais de marketing e comunicação digital, consultores ou entrevistadores podem esperar uma presença ativa no Twitter. Participar em discussões online relevantes para o sector é uma boa forma de demonstrar o seu conhecimento sobre as redes sociais e demonstrar as competências que podem ser aplicadas a uma posição de marketing”, diz, em comunicado, o diretor da Robert Walters Portugal, François-Pierre Puech.

Mais de metade dos consultores dizem que procuram os seus candidatos através das redes sociais antes de os entrevistarem, afetando mesmo a sua decisão ao fazerem uma oferta.

Quando se trabalha num sector onde ter uma presença no Twitter pode ser importante quando se procura um emprego, é aconselhável esconder os seguidores e os que são seguidos pela criação de listas privadas, de modo a que os entrevistadores vejam o feed do Twitter, mas não tenham acesso às contas a que estão ligados.

“No caso de não trabalhar numa função de marketing ou comunicação digital, a presença no Twitter pode ser apenas para uso pessoal. Neste caso, proteger a conta também é importante. A melhor recomendação é aproveitar as definições de privacidade para esconder informações pessoais na plataforma, ou mesmo tweets. Mesmo que seja um perfil privado do Twitter, os consultores de pesquisa e recrutamento podem ver a biografia. É por isso que temos de evitar incluir conteúdos inadequados nesta secção”, indica a nota.

Instagram

A maioria dos especialistas em recrutamento e seleção (70%) acredita que o Instagram deve ser utilizado exclusivamente para interação pessoal, e que não é uma ferramenta de networking profissional adequada.

“Tornar o seu perfil de Instagram inacessível a qualquer pessoa fora do seu círculo social é uma precaução razoável. Houve casos em que algumas pessoas perderam os seus empregos devido aos comentários que fizeram através do Instagram”, diz François.

Assim, para garantir que o seu perfil de Instagram é privado, deve-se manter atualizado sobre as definições de privacidade do Instagram, remover o perfil das pesquisas do Google, e ocultar posts e stories daqueles que não seguem a conta.

“No caso de manter um perfil público, tem de assumir que tudo o que for publicado este verão pode ser visto por um potencial gestor de pesquisa e seleção agora ou no futuro, e como consequência, poderá ver o que aparece no feed”, sublinha a Robert Walters.

LinkedIn

A plataforma de networking profissional online mais utilizada no mundo tornou-se a rede social padrão para os profissionais, uma vez que há algum tempo que tem sido um espaço para participar com colegas do mesmo sector, discutir questões relacionadas com a sua área de trabalho, e construir uma reputação profissional online.

Muitos consultores de recrutamento e seleção analisam o perfil do LinkedIn para obter informações sobre experiência profissional, recomendações, grupos que seguem, antes de decidir se convidam ou não um profissional para uma entrevista. Assim, é conveniente que o perfil esteja completamente atualizado.

Ademais, é importante garantir que o seu perfil destaca as principais responsabilidades profissionais e realizações para atrair a atenção dos profissionais de RH, e destacar-se da multidão.

“O LinkedIn é também uma plataforma interessante para discutir a inovação e as tendências do sector com outros profissionais. Juntar grupos e estar ativo, também no verão, pode ajudar a mostrar aos consultores que está comprometido com o setor e as suas novidades. Receber recomendações de colegas ou chefes anteriores também é muito útil. Isto pode ajudar os gestores a tomar uma decisão sobre convidar para uma entrevista, informando-os do que os outros entendem como pontos fortes”, destaca o documento.

“Sabemos que a maioria dos entrevistadores vê os perfis do LinkedIn de potenciais colaboradores como parte do processo de contratação. Use o seu LinkedIn para demonstrar a sua abordagem proativa e dar-lhe uma vantagem sobre outros candidatos”, conclui François.

Recomendadas

Pais com “maior dificuldade” em pagar as despesas escolares dos filhos, alerta Deco

Estudo da Deco Proteste revela que os pais estão com maior dificuldade em pagar as despesas escolares dos filhos este ano. Mais de metade dos agregados familiares afirmam estar com mais dificuldades em fazer face aos custos com a escola dos filhos. E 42% conseguem pagar a maioria das despesas, mas não todas. Já quase três em cada dez confessam ser impossível enfrentar alguns gastos.

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta terça-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcam o dia informativo desta terça-feira.

Ativistas aumentam pressão sobre governos para intensificarem esforços de ação climática

Até ao momento, mais de 80 processos judiciais foram iniciados em todo o mundo para “obrigar” os governos a intensificarem os esforços.
Comentários