GigXR: formar médicos com doentes virtuais 

O HoloScenarios permite substituir pacientes reais por pacientes virtuais, transformando a formação de médicos.

A formação de médicos está a ser transformada por uma solução desenvolvida pela startup GigXR. Chama-se HoloScenarios, e permite substituir pacientes reais por pacientes virtuais através de realidade aumentada, permitindo aos estudantes de medicina aprender como atuar em diferentes cenários. 

Através de óculos de realidade aumentada, os estudantes podem observar o doente virtual, avaliar a gravidade dos sintomas e ajustar os tratamentos, com a vantagem de perceber, de imediato, o resultado de cada intervenção.

O sistema permite até ao formador realizar facilmente uma simulação de novos quadros clínicos a estudar. 

Permitindo uma interação em tempo real, outra das vantagens do HoloScenarios é o facto de poder ser utilizado remotamente, o que permite que estudantes ou equipas médicas, de qualquer parte do mundo, adquirir novos conhecimentos.  

Neste momento, está focado no tratamento doenças respiratórias comuns. Por exemplo, asma, pneumonia, anafilaxia e embolia pulmonar. O objetivo é que se estenda também às áreas clínicas de cardiologia e neurologia. 

O HoloScenarios está a ser utilizado por estudantes de medicina da Universidade de Cambridge, no hospital de Addenbrooke

O grupo de parceiros da GigXR é constituído pela Microsoft, a Universidade de Cambridge, a Universidade de Medicina do Michigan e a Força Aérea dos Estados Unidos. 

 

Artigo original publicado em SuperToast by INSTINCT.
Também disponível em Newsletter e Podcast.

Recomendadas

TAP: PS esclarece que viabilizará proposta de inquérito do BE com abstenção

O Grupo Parlamentar do PS esclareceu que viabilizará a proposta de inquérito parlamentar do Bloco sobre a TAP através da abstenção, corrigindo a posição assumida pelo deputado Carlos Pereira.

EDP já instalou mais de 700 mil painéis solares nas casas de famílias na Ibéria

A EDP explica que “estas famílias conseguem uma poupança média de até 30% ou mesmo 70% quando agregado a uma bateria de armazenamento. A produção de energia gerada nestas instalações seria suficiente para abastecer com energia renovável 500 mil pessoas por mês, o equivalente a fornecer apenas com energia solar toda a população de Lisboa”.
litio

Lítio: Comissão de Avaliação dá parecer favorável à mina em Montalegre

A Lusorecursos Portugal Lithium confirmou um parecer favorável por parte da Comissão de Avaliação da Mina do Romano, que dá luz verde à exploração mista de lítio (céu aberto e subterrânea) em Montalegre.
Comentários