Putin pede aos russos para acreditarem no país e se manterem unidos

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, pediu este sábado aos russos, na sua mensagem de Ano Novo, para acreditarem no seu país e se manterem unidos, considerando que o ano de 2016 tinha sido difícil, informa a Lusa. O ano que termina foi “difícil”, declarou, adiantando, no entanto, que as dificuldades permitiram que os russos […]

Alexei Druzhinin/Reuters

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, pediu este sábado aos russos, na sua mensagem de Ano Novo, para acreditarem no seu país e se manterem unidos, considerando que o ano de 2016 tinha sido difícil, informa a Lusa.

O ano que termina foi “difícil”, declarou, adiantando, no entanto, que as dificuldades permitiram que os russos se unissem.

“O principal é crermos em nós próprios, nas nossas capacidades, no nosso país. Trabalhamos com sucesso e conseguimos muito”, disse ainda, saudando em particular os que se encontram longe de casa, como os soldados russos destacados na Síria.

“Temos um país imenso, único e magnífico”, declarou Putin, adiantando esperar que o novo ano traga “a paz, a estabilidade e a prosperidade”.

O ano de 2016 consagrou o regresso em força da Rússia aos assuntos internacionais.

Moscovo obteve sucesso no Síria, onde ajudou o seu aliado Bashar al-Assad a recuperar a segunda cidade, Alepo, aos rebeldes, tendo patrocinado com a Turquia um cessar-fogo e futuras negociações de paz.

Por outro lado, com a vitória nas presidenciais norte-americanas de Donald Trump, a influência russa nos Estados Unidos parece nunca ter sido tão forte desde a queda da União Soviética há 25 anos.

Recomendadas

Ameaça nuclear de Putin “deve ser levada a sério”, alerta analista

“Estamos a abordar uma situação considerada impensável. Uma nova realidade”, vincou Eugene Rumer, ex-oficial dos serviços de informações para a Rússia e Eurásia no Conselho de Inteligência Nacional dos Estados Unidos e diretor do programa Rússia e Eurásia do Carnegie Endowment Endowment for International Peace.

Eleições em São Tomé. Patrice Trovoada exorta primeiro-ministro a reconhecer a derrota

O presidente da Ação Democrática Independente (ADI), partido mais votado nas legislativas de São Tomé e Príncipe, exortou hoje o primeiro-ministro, Jorge Bom Jesus, a reconhecer a derrota do MLSTP/PSD “o mais rapidamente possível” para apaziguar o clima social.

CPLP e comunidade da África Central negoceiam cooperação política e de formação em português

A Comunidade Económica dos Estados da África Central e a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) discutiram hoje formas de cooperação no domínio político, desenvolvimento da língua portuguesa e comissões de observação eleitoral, referiram responsáveis das organizações.
Comentários