Putin sobre Trump: “Ninguém, excepto nós, acreditou que ele podia ganhar”

Líder russo analisou a vitória do novo presidente eleito dos EUA, afirmando que a vitória do republicano agradaria a Ronald Reagan.

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, analisou hoje em conferência a vitória do republicano na última eleição presidencial norte-americana, salientando que o partido democrata está a perder apoio e tenta culpar um agente externo apesar de “a culpa ser só deles”.

Em relação a Trump, Putin afirmou que a vitória do republicano agradaria o ex-presidente Ronald Reagan.

“Reagan teria ficado feliz em ver que o presidente eleito soube tomar o pulso da sociedade americana e que conseguiu continuar com sua estratégia até o fim, apesar de ninguém, excepto nós, acreditar que ele poderia ganhar” disse Putin.

Sobre os ataques de hackers contra a campanha do partido democrata, Putin relativizou o tema, afirmando que não é relevante determinar quem estava por trás das ações, não respondendo à questão de saber se a Rússia, que nos últimos meses tem sido acusada de financiar esses ataques, está efetivamente envolvida.

O líder russo comentou também as declarações dadas na quinta-feira por Trump, sobre o aumento da capacidade nuclear americana, afirmando que “não é nada de novo, ele já tinha dito durante a campanha eleitoral que fazia parte do seu plano reforçar a capacidade nuclear dos Estados Unidos e das forças armadas. Não há nada inabitual”.

Apesar de na quinta-feira, Putin ter declarado que as forças militares russas eram “mais poderosas que qualquer agressor em potencial”, fez questão de esclarecer não apontava os EUA como um potencial inimigo, minimizando as preocupações de uma corrida armamentista com os americanos.

Recomendadas

Democratas dizem que ‘impeachment’ de Trump serve para garantir que “nenhum futuro presidente” volte a apelar à violência

Recorrendo a relatos policiais, de funcionários do Capitólio e a notícias de imprensa estrangeira, os democratas alegaam que Donald Trump foi o responsável pela invasão do Capitólio, tendo provocado danos políticos e sociais de longo prazo.

Trump deseja “sucesso” e “sorte” à administração de Biden no discurso de despedida da Casa Branca

Na hora da despedida, Donald Trump limitou-se a desejar que a nova administração seja bem-sucedida, embora não tenha mencionado uma única vez o nome do sucessor, Joe Biden. O 46.º presidente dos EUA toma posse esta quarta-feira.

EUA. Um muro, o país dividido e potencial terrorismo na capital

Grades metálicas, contraplacados de madeira, uniformes, veículos militares e armas nas mãos da Guarda Nacional multiplicam-se em Washington, que se protege contra potenciais ações terroristas na posse de Joe Biden como presidente dos EUA, na próxima quarta-feira.
Comentários