Qual é o melhor país do mundo?

A Suécia ultrapassou os outros 162 participantes assumindo uma posição de liderança no Good Country Index, uma tabela baseada em trinta e cinco indicadores.

A Suécia é oficialmente o melhor país do mundo.

A nação lidera o ranking de 162 países graças às suas contribuições positivas estilo de vida, incluindo prosperidade, igualdade, saúde e bem-estar.

Segundo o The Independent, o país venceu no estudo “qual é o melhor país?” no que trata de servir os interesses do seu povo, evitar impactos nocivos para outras nações e o meio ambiente.

O país ultrapassou os outros 162 participantes assumindo uma posição de liderança no Good Country Index, uma tabela baseada em trinta e cinco indicadores.

A Suécia obtém o maior índice de contribuições positivas para o estilo de vida, incluindo prosperidade, igualdade, saúde e bem-estar, ao mesmo tempo em que apresenta um bom desempenho cultural.

A Islândia encontra-se nos primeiros lugares da lista em indicadores relativos à contribuição global para a proteção do clima e planeta, onde registam baixas emissões de CO2 e uma produção mínima de material perigoso.

O Reino Unido está no topo da tabela quando se trata de ciência e tecnologia, um indicador que tem em conta publicações científicas, estudos, prémios Nobel e patentes.

O relatório, que avalia as contribuições de um país para o planeta e o nível de vida da raça humana – medido em PIB – é ideia do consultor político Simon Anholt, cujo objetivo é “encontrar maneiras de encorajar os países a colaborar e cooperar muito mais, competindo cada vez menos”.

“Um bom país é aquele que contribui com êxito para o bem da humanidade, claro que deve servir aos interesses do seu próprio povo, mas nunca à custa de outras populações ou dos seus recursos naturais: esta é a nova lei da sobrevivência humana” afirma o politólogo.

Recomendadas

PremiumPaíses ocidentais com fortes reservas face à coligação em Israel

A colocação de um extremista, racista e adepto da violência na direção do ministério que trata da segurança interna do país é considerado um desastre em potencial. A não ser que Netanyahu queira fazer com Itamar Ben-Gvir o mesmo que fez há uns anos com Ben Gantz.

Ucrânia. Putin diz não saber se poderá confiar num eventual acordo de paz com Kiev

O Presidente russo, Vladimir Putin, defendeu hoje que será necessário um acordo “no final” do conflito na Ucrânia, mas disse ter dúvidas sobre a confiança que Moscovo poderá depositar nos seus interlocutores.

Irão. Amnistia Internacional realiza em Lisboa vigília de solidariedade com protestantes

A Amnistia Internacional Portugal (AI) realiza hoje, Dia Internacional dos Defensores de Direitos Humanos, uma vigília em Lisboa de apoio aos manifestantes no Irão, onde os protestos contra o regime no poder têm levado a detenções e execuções.
Comentários