PremiumQualificação, investimento e literacia digital: a tríade sombria

Os obstáculos do país na área da digitalização permanecem assentes na falta de recursos humanos qualificados, na incapacidade de investimento e numa literacia digital aquém da que se deseja.

Portugal estabeleceu como objetivo ser um país líder na área da transição digital, mas anos depois de aprovado o Plano de Ação para a Transição Digital (PATD), o bicho-papão continua a assumir diferentes formas.

Ora se do lado das empresas há uma falta de capacidade de investimento, do lado das pessoas há uma falta de qualificações e, sobretudo, de literacia digital que lhes permita interagir em plenitude com a tecnologia. Não há um culpado final, reconhecem líderes do sector empresarial e ex-governantes ao JE, mas também não há isenções de culpa. O problema é estrutural e há “que adotar uma abordagem integrada que responda de forma conjunta às diferentes dimensões do desafio da digitalização”.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Recomendadas

Transição climática é prioridade para grandes empresas

Sonae, CTT, NOS e Altri têm estratégias consolidadas no combate às alterações climáticas e querem com as suas práticas influenciar toda a cadeia de valor. O JE foi conhecer as metas traçadas e as medidas para as atingir.

Vila Galé Collection Braga considerado o hotel mais marcante da Europa nos ‘Óscares do Turismo’

Com um investimento de oito milhões de euros, o Vila Galé Collection Braga resulta da reconversão do complexo do antigo hospital de São Marcos, que estava desocupado desde 2011, permitindo assim a requalificação de um imóvel de interesse público, datado de 1508.

Grupo Stellantis e DST Solar nas Agendas Mobilizadoras

A inovação verde para a indústria automóvel passa pelas Agendas Mobilizadoras. O ISQ&CTAG irá investir 6,2 milhões de euros.
Comentários