O que significa a Bola de Ouro para a marca Cristiano Ronaldo?

Performance desportiva, direitos de imagem, presença nos média e influência social, tudo pesa para valorar o nome Cristiano Ronaldo. O Jornal Económico questionou, por isso, por que é que Daniel Sá, especialista em marketing desportivo, estima a valorização comercial de CR7 em 120 milhões de euros, ainda este ano.

Cristiano Ronaldo recebeu na quinta-feira o Ballon d’Or de 2017, feito que o coloca à frente do argentino Leo Messi, no conjunto da atribuição total de prémios FIFA e da France Football para eleger o melhor futebolista do mundo. Esta é a sétima vez que Ronaldo é considerado o melhor e, também por isso, Daniel Sá acredita que o valor comercial do jogador dispare dos atuais 102 milhões de euros para os 120 milhões de euros, ainda antes do fim ano.

A previsão do diretor executivo e especialista em marketing desportivo do IPAM, levou o Jornal Económico a colocar seis questões sobre o valor comercial do melhor jogador do mundo, suscitadas pela influência da performance desportiva de CR7.

O estudo do IPAM considerou no início do ano que a marca ‘Cristiano Ronaldo’ valia 102 milhões de euros, mas, em menos de doze meses, essa valorização pode, segundo o professor, chegar aos 120 milhões de euros. Que análise faz dessa evolução?

Daniel Sá (DS) – Esta subida explica-se fundamentalmente de duas formas: primeiro, a conquista do prémio de melhor jogador do mundo FIFA reforça Cristiano Ronaldo com um dos melhores futebolistas da história e, segundo, este prémio desencadeou uma nova avalanche de notícias a nível mundial que combinado com o aumento da visibilidade nas redes sociais tem provocado uma atenção cada vez maior sobre o futebolista português.

A análise sobre o valor comercial de Cristiano Ronaldo terá impacto na economia nacional?

DS – Esta análise tem um impacto pouco significativo na economia nacional dado que Ronaldo joga e paga os seus impostos, atualmente, em Espanha. De qualquer forma, existe um impacto económico indireto muito forte para a economia nacional, dado que o nosso país é, seguramente, mais conhecido hoje pelas proezas de CR7, o que gera um good will generalizado sobre o nosso país. O turismo e a exportação de determinadas marcas nacionais podem beneficiar com este good will.

Caso Cristiano Ronaldo não tivesse recebido o prémio da France Football, a possível valorização em 120 milhões de euros da marca ‘Cristiano Ronaldo’ poderia não se verificar?

DS – Só o saberemos com exatidão quando voltarmos a atualizar os dados do estudo. De qualquer forma, creio que o prémio da France Football não põe em causa este valor, pode, até, contribuir para o fazer subir ainda mais em caso de vitória. Já monitorizamos [Gabinete de Estudos de Marketing para Desporto do IPAM] o valor da marca Cristiano Ronaldo desde 2011, pelo que temos uma noção muito clara das variáveis que fazem aumentar este valor.

Cristiano Ronaldo já está com 32 anos, provavelmente a entrar na última fase da sua carreira, embora os seus feitos desportivos revelem o contrário. Se Cristiano Ronaldo fosse mais novo o seu valor comercial seria de quanto? É possível fazer uma extrapolação?

DS –  A pergunta é muito pertinente mas não conseguimos dar uma resposta inequívoca e esclarecedora. Tudo leva a crer que se Cristiano Ronaldo fosse mais novo o valor da sua marca poderia ser ainda maior, mas não será totalmente justo e correto fazer esta comparação. Numa outra perspetiva, sabemos bem a qualidade de Pelé como futebolista mas o valor da sua marca nunca chegou perto destes valores, porque os tempos eram outros e a visibilidade era incomparavelmente inferior à dos tempos atuais.

Comparativamente com os rivais desportivos diretos, qual é a grande vantagem de Cristiano Ronaldo para a sua ‘marca’ ser a mais valorizada?

DS – Existem dois pontos extraordinariamente importantes e distintivos na marca Cristiano Ronaldo: primeiro, a visibilidade que gera, somando todas as peças em jornais, rádios, televisões e meios digitais à sua presença individual nas redes sociais fazem com que Ronaldo atinja uma audiência de milhões em segundos e, segundo, a imagem de profissionalismo, seriedade e compromisso na sua vida enquanto futebolista, que lhe possibilita ser procurado por várias marcas que se procuram associar a estes valores.

Será possível que depois de terminar a carreira, a marca ‘Cristiano Ronaldo’ continue a ser tão valorizada?

DS – Sim, é possível e julgo que isso vai acontecer. Mesmo quando terminar a carreira Ronaldo vai continuar a ser presença regular nos rankings de celebridades, mundo dos negócios e entretenimento como música ou cinema, o que fará a sua marca crescer para níveis ainda mais altos.

Relacionadas

Cristiano Ronaldo ganha 5ª Bola de Ouro

O futebolista português estava entre os três nomeados para o prémio da revista France Football. Com este prémio, o valor comercial da marca Cristiano Ronaldo sobe para 102 milhões de euros.

Marca Cristiano Ronaldo atinge os 120 milhões de euros ainda em 2017

O valor comercial de Cristiano Ronaldo pode disparar para os 120 milhões de euros, ainda antes do final deste ano, se o português receber esta quinta-feira o Ballon d’Or da France Football. A estimativa é feita pelo especialista em marketing desportivo Daniel Sá.
Recomendadas

Grupo de direitos das mulheres apela à FIFA que exclua Irão do Campeonato do Mundo

“Por que a FIFA daria ao Estado iraniano e aos seus representantes um palco global, enquanto não apenas se recusa a respeitar os direitos humanos e dignidades básicos, mas atualmente está a torturar e matar o seu próprio povo?”, questionam na carta enviada ao representante do organismo.

Violência no futebol: o que muda com as novas leis? Veja o “Jogo Económico”

Vêm aí novas leis destinadas ao combate da violência no desporto e nesta edição, vamos conhecer ao detalhe as medidas que estão a ser preparadas para o Governo e perceber se se adequam à realidade do fenómeno em Portugal. Daniel Seabra, antropólogo e professor universitário com obra publicada sobre o fenómeno das claques em Portugal, é o convidado do “Jogo Económico”.

SAD Sporting aprova contas, remunerações e nova direção sem Holdimo

A SAD do Sporting aprovou os 11 pontos discutidos na Assembleia Geral da sociedade, que terminou durante a madrugada desta sexta-feira, entre as quais as contas, as remunerações e o novo conselho de administração para 2022-2026, sem a Holdimo.
Comentários