Quanta energia podem os painéis fotovoltaicos gerar?

A Dachser está a apostar na melhoria da sustentabilidade ambiental, conduzindo uma investigação, com um projeto-piloto, para descobrir como os fotovoltaicos podem otimizar a utilização de energia.

Há já diversos anos que a divisão Network Management & Organization da Dachser, um dos líderes mundiais no setor da logística e transporte de mercadorias, conduz investigações com o projeto-piloto de um reboque solar, implementado localmente perto do Centro Logístico de Ulm, na Alemanha.

Mas, foi em abril deste ano que a empresa conseguiu reforçar a sua investigação, juntando-se ao Fraunhofer Institute for Solar Energy, o maior instituto de investigação de energia solar da Europa, sobre a otimização da utilização de energia, através do protótipo, que se traduz na instalação de painéis fotovoltaicos no telhado de um reboque.

A intenção desta parceria passa por descobrir quanta energia é que estes painéis podem gerar durante um ano, de forma a contribuir para a melhoria da sustentabilidade ambiental da empresa e da sua pegada ecológica.

Para tal, as duas entidades instalaram o protótipo num reboque, colocando sobre ele uma unidade de armazenamento de bateria, painéis solares, aquecimento no compartimento de carga, sensores de temperatura e um sistema de controlo.

Maxie Beutler, responsável pelos testes, refere que “dependendo da quantidade de sol que recebem, os painéis geram até 1 700 watts. Com a energia dos painéis fotovoltaicos e da unidade de armazenamento, a temperatura no compartimento de carga é mantida estável a dois graus celsius”.

Os resultados deste projeto irão mostrar o potencial da energia solar gerada em viagem. “Claro que isso ainda é puramente especulativo, mas se pudéssemos usar a energia solar durante uma fase posterior de desenvolvimento, ou seja, em unidades de refrigeração, camiões industriais ou tecnologias de acionamento alternativas, isso contribuiria significativamente para melhorar a sustentabilidade ambiental”, continua Beutler.

Matthieu Ebert, líder do projeto na Fraunhofer ISE acredita que é ao gerar, armazenar e usar energia solar em movimento, que estão a conjugar o transporte com a produção de energia. “A tentativa de combinar as tecnologias de duas indústrias é sempre um desafio, mas neste projeto estamos a colaborar de forma construtiva em soluções inovadoras”, conclui Ebert.

Recomendadas

PremiumFintech House muda de sede para duplicar número de startups

‘Joint venture’ da associação Portugal Fintech e da rede de espaços de trabalhos partilhados Sitio investiu perto de um milhão de euros na mudança do edíficio na Praça da Alegria para o da Avenida Duque de Loulé, com dez pisos e mais de 2 mil metros quadrados.

PremiumTecnológica que está a mudar emissões de dívida chega a Portugal

Fredrik Creutz, ex-diretor do Goldman Sachs no Reino Unido, contou ao JE a missão da sua nova empresa NowCM, que inaugura esta sexta-feira um escritório em Oeiras e é parceira da Fintech House.

Incubadora de Coimbra lidera consórcio para agilizar testes de tecnologias na saúde

O Instituto Pedro Nunes (IPN), de Coimbra, vai liderar o consórcio nacional de um projeto europeu que pretende agilizar o processo de certificação e testes de tecnologia baseada em inteligência artificial e robótica na área da saúde.
Comentários