Quanto custa contratar um seguro de viagem online?

A plataforma gratuita de comparação de produtos financeiros ComparaJá.pt analisou em exclusivo para o Jornal Económico a oferta do mercado de seguros de viagem com adesão online.

Em que consiste um seguro de viagem?
Um seguro de viagem mais não é do que um pacote que inclui um conjunto de coberturas (inseridas numa apólice) que são válidas pelo período de duração da deslocação. Normalmente, num pack básico abrangem-se as seguintes garantias:

  • Despesas médicas: em caso de acidente ou de doença súbitos, ficam cobertos todos os gastos cirúrgicos, com médicos e de hospitalização;
  • Envio de medicamentos para o estrangeiro: se for necessário enviar medicamentos de Portugal para o país onde se está a passar férias, esta cobertura pode ser acionada;
  • Danos em bagagem: aciona-se caso a bagagem pessoal dos segurados se danifique durante a viagem (existe ainda a cobertura de roubo de bagagem, mas, todavia, há que ter em atenção que a maior parte das seguradoras não cobre bens como dinheiro, joias, telemóveis, casacos de pele, etc.);
  • Morte ou invalidez permanente: estas coberturas podem encontrar-se muitas vezes dentro da proteção “acidentes pessoais em viagem” e garantem indemnizações em caso de caso de morte ou de invalidez permanente por acidente ocorrido no decurso da viagem;
  • Responsabilidade civil: esta é uma proteção jurídica que garante o pagamento (como compensação) de danos causados involuntariamente a terceiros por parte dos quem estiver abrangido pelo seguro.

Dependendo da seguradora escolhida e também do preço que se está disposto a pagar, é possível ampliar este conjunto de coberturas básicas para incluir também as seguintes:

  • Cancelamento de viagem: se, pelos motivos de doença grave, acidente, falecimento do segurado ou do seu cônjuge ou de algum dos seus familiares diretos, for preciso cancelar inevitavelmente a viagem, esta cobertura garante o reembolso do montante gasto;
  • Atraso no voo: garante o reembolso de despesas suplementares com hotel e/ou transporte em caso de demora na partida de um voo.

“Entre os aspetos que influenciam o prémio de um seguro desta natureza contam-se o destino para o qual se vai viajar – as seguradoras dividem os países por “zonas” às quais atribuem um determinado preço pelo nível de risco que constituem para os viajantes – e os capitais pretendidos para cada uma das coberturas. Naturalmente, quanto mais elevados forem, à partida mais caro será o seguro”, explica José Figueiredo, CEO do ComparaJá.pt. “É de salientar ainda que as seguradoras diferenciam os seus produtos consoante o tipo de viagem: normalmente, as férias na neve, bem como outras que incluam desportos radicais ou de aventura, encarecem o preço do seguro relativamente a umas férias passadas na praia, por exemplo”, acrescenta o responsável deste portal independente.

Qual a oferta do mercado?
Para se apurar a oferta do mercado de seguros de viagem, o ComparaJá.pt recorreu ao perfil de um casal jovem, ambos com 30 anos, que pretende um produto competitivo com coberturas de responsabilidade civil, despesas médicas e protecção face a problemas com os voos (atrasos e perdas de ligação) para as suas férias na Tailândia. Tendo por base uma viagem de 16 dias, de 1 a 16 de Janeiro de 2020, cujo custo por pessoa se fixa em 2.000€ e não inclui a prática de desportos de risco, foi analisada a oferta de nove seguradoras que permitem a contratação online de seguros de viagem: OK Teleseguros, Ocidental, IATI, Allianz Global Assistance, ACP, Tranquilidade, Lusitania, Ergo e Europ Assistance.

Na tabela constam as principais coberturas dos produtos analisados, sendo que estes produtos incluem outras protecções como transporte ou repatriamento em caso de doença, acidente ou morte, transmissão de mensagens urgentes, envio urgente de medicamentos ou regresso antecipado por motivos de hospitalização familiar. Conforme a análise do ComparaJá.pt, constata-se que os prémios podem oscilar entre 73€ e 262€, com diferenças significativas ao nível dos valores das coberturas de despesas médicas, indemnização por morte e invalidez permanente e de responsabilidade civil.

“É crucial olhar para os capitais máximos dessas coberturas e ter atenção ainda às exclusões”

O CEO ComparaJá.pt salienta que existem no mercado vários cartões de crédito que incluem seguros de viagem gratuitos, pelo que “alguns consumidores até podem ter direito a este produto de forma gratuita através do seu cartão. Para se usufruir deste seguro basta que se pague a viagem integralmente com o cartão de crédito”.

“Se a viagem for para algum país da União Europeia ou para a Islândia, Noruega, Suíça e Liechtenstein, existe a possibilidade de se subscrever o Cartão Europeu de Seguro de Doença através da Segurança Social para se ter acesso aos serviços públicos de saúde do país de destino”, lembra José Figueiredo.

“Além da quantidade de proteções incluídas num seguro de viagem, é crucial olhar para os capitais máximos dessas coberturas e ter atenção ainda às exclusões, comparando-se atentamente as condições gerais e particulares dos seguros. Previamente à contratação de um seguro de viagem e antes mesmo de se pensar no preço, há que escolher do que se quer efetivamente proteger: será de imprevistos de saúde? Será de roubo ou perda de bagagem? Esta seleção antecipada é fundamental para definir quanto se está a disposto a gastar e, sobretudo, analisar a oferta do mercado”, conclui o responsável do ComparaJá.pt.

Recomendadas

Saiba onde vão estar os radares da PSP neste mês de outubro

A Polícia de Segurança Pública tem uma lista de locais onde haverá operações de controlo de velocidade. Em Lisboa, esta quinta-feira, a ação ocorreu no Arco do Cego. Amanhã o foco será Amadora, Setúbal, Portalegre, Leiria, Bragança, Braga e Beja.

Saiba como navegar na internet em segurança

Fraudes, roubos de identidade e dados, phishing, fake news, ataques a perfis, entre outros esquemas podem “atacar” os utilizadores do mundo digital caso não tomem as devidas precauções.

Conheça algumas dicas para tornar a sua casa mais confortável no próximo inverno

Com o aproximar do inverno e em contexto de crise energética, torna-se ainda mais relevante aumentar a eficiência energética no interior das habitações. A plataforma online Taskrabbit dá a conhecer algumas dicas.
Comentários